Papoilas Saltitantes
11
Fev

2015

“Se a minha avó tivesse rodas…”

Por Ricardo Rodrigues Rocha

 

Todos nos lembramos dos nossos tempos de criança e deste, que era sempre o argumento final, o mais infantil, em qualquer discussão futebolística.

Foi disto que me lembrei quando vi Rui Oliveira e Costa, comentador sportinguista profissional, num desses programas sobre futebol, onde se fala de tudo, menos do jogo…

Dizia a sumidade “comentadeira”:

“Estou convicto que se o Benfica tivesse jogado de igual para igual hoje, levava 2 ou 3. (o Sporting) joga mais! É a minha convicção…se não tivesse vindo jogar à Penafiel, se tivesse jogado olhos nos olhos, no toma lá dá cá…levava!”

Pois é…o célebre recurso ao “se a minha avó tivesse rodas…” caro Oliveira e Costa.

É por estas e por outras que referi que os empates são o resultado que mais odeio neste dérbi…porque não existindo um vencedor, todos procuram as suas vitórias morais e os seus próprios “consolos”.

 

Os Sportinguistas “consolaram-se” a acreditar que o Benfica jogou “à Penafiel” ou que fez antijogo, ficou o “consolo” de achar que se o jogo fosse de igual para igual, “levavam 2 ou 3”…ou 4 ou 5, já agora...

Já aos Benfiquistas restou o “consolo” de terem obtido um resultado “menos mau” e que serve melhor os interesses do líder, do que do rival de Alvalade, o “consolo” de sentir que necessitámos de apenas 4 minutos para fazer um golo, que por sinal, “custou” ao rival 83 minutos para o conseguir. E claro, o consolo da liderança, e da vantagem pontual.

E foi basicamente nestes 2 argumentos primários, e quiçá infantis, que se concentraram as conversas de café, as picardias por mensagens trocadas ou os posts no Facebook, nos últimos dias. Acusações de equipa pequena para cá, de liderança isolada para lá, olés para aqui, paralíticos para acolá…

Estão a ver porque não gosto de empates ??