Papoilas Saltitantes
03
Fev

2015

Regresso à normalidade

Por Ricardo Rodrigues Rocha

 

É o que se pode dizer sobre o Benfica-Boavista desta jornada (visto desde a Bancada Sagres, no meu “lugarzinho habitua”l).

O Benfica deve ser o único clube no Mundo onde se coloca tudo em causa com uma derrota que, sendo obviamente de lamentar, nos deixou no 1º lugar do campeonato com 6 e 7 pontos sobre os nossos rivais diretos.

Parece que já estou a imaginar a afficción do Real, a dizer: “epá este Ancelotti não é grande merda…só estamos com 6 pontos de avanço do Barça!” ou será que os adeptos de Stamford Bridge assobiam o Special One porque “só” tem 5 pontos de avanço do Manchester City.

Dirão os Benfiquistas: “é por isso que somos o maior clube do Mundo, somos diferentes, exigentes, queremos sempre mais, não nos satisfazemos só com a vitória…tem que ser uma vitória categoria.”…OK, acreditem nisso se quiserem.

 

Eu digo que somos excessivamente emocionais, que nos falta a nós, adeptos, racionalizar de vez em quando, olhar com frieza para os números, para a situação e contexto. Somos excessivamente emocionais e isso é único, bom e louvável, mas também nos traz muitos problemas, porque acrescentam pressão em demasia sobre a equipa, porque passamos da euforia à depressão muito rapidamente (e vice-versa), porque esse descontrolo, quando passado para o campo, afeta os jogadores e provoca erros.

Por isso este Benfica-Boavista foi um regresso à normalidade. O Benfica voltou às exibições seguras, competentes, ao futebol dominador, de ataque, com oportunidades e golos. Um futebol que não deu hipóteses aos comandados por Petit, que teve até momentos espetaculares, que empolgou e devolveu confiança às bancadas.

“Agora é comermos os lagartos em Alvalade”, ouvi à saída do estádio … confirma-se, o Benfica voltou ao normal!