Papoilas Saltitantes
05
Fev

2015

O Dérbi dos Derbies

Por Ricardo Rodrigues Rocha

 

 

Um Sporting x Benfica (ou vice-versa) é sempre especial. Diria mesmo que para Benfiquistas e Sportinguistas é o duelo mais especial do ano.

É certo que o nosso grande rival desportivo nos últimos anos tem sido o Porto, mas é o Sporting o nosso “eterno rival”. Estou certo que do outro lado da 2ª circular, o sentimento é o mesmo.

Quem nasceu em Lisboa (e arredores) e pertence há minha geração sabe certamente do que falo, desde muito pequenos sempre ouvimos a pergunta: “És do Sporting ou do Benfica?”. Talvez hoje a pergunta se tenha alterado para um politicamente correto: “Qual é o teu clube?”, mas naquele tempo, nos anos 80, a escolha era mesmo só entre Sporting e Benfica.

Também nos jogos de rua, entre a malta “lá do prédio” ou do “bairro”, ou nos jogos nos intervalos da escola a realidade era essa, jogavam-se normalmente Dérbis. Havia sempre um Benfica-Sporting em qualquer lado, e em qualquer altura. Os do Porto (nunca mais do que um ou dois na turma) tinham bom remédio…ou se juntavam à equipa do Sporting (que normalmente tinha menos jogadores) ou limitavam-se a assistir ao duelo a partir da bancada, porque, “hoje é Benfica-Sporting, não dá para jogares”.

Os resultados dos Dérbis (os reais) ficam sempre para a história, fazem parte da identidade de cada um dos clubes, mesmo quando já não contam para nada, desportivamente. Isso pouco importa, Dérbi é Dérbi, e este é “O” Dérbi.

 

Quem tem mais pressão?

Independentemente de toda a carga histórica, o Sporting X Benfica deste Domingo, assume ainda maior importância este ano, porque decide e/ou formaliza uma candidatura ao título…a do Sporting. Se ganhar, o Sporting entrega formalmente a sua candidatura na sede da Liga, lacrada e assinada! Quatro pontos, com tanto campeonato para jogar, tornam a “coisa” inevitável, teremos campeonato a três, dê por onde der.

Por outro lado, uma vitória do Benfica, arruma definitivamente o Sporting (o que tornará essa vitória ainda mais “deliciosa”!). Os de Alvalade ficam fora da luta e, uma vez mais, o campeonato volta a bipolariza-se num duelo Benfica-Porto.

Já o empate (que é o resultado que mais odeio num Sporting-Benfica) deixa tudo na mesma, mas com menos um jogo para jogar…logo, em teoria, será mais benéfico para os nossos lados.

Diz-nos, portanto, o senso comum, que a pressão estará toda do lado do Sporting…concordo, em parte…é que o desaire de Paços de Ferreira ainda está muito fresco na memória dos adeptos (e da equipa, arrisco-me a dizer) e duas derrotas em três jornadas pode abalar a confiança do líder e comprometer o futuro.

Diria, em conclusão, que é vital para o Benfica não perder em Alvalade, porque é um Dérbi, pelo peso da história, pela rivalidade…e pelo contexto atual.

Resta saber qual a melhor estratégia para o garantir, deverá Jorge Jesus reeditar a estratégia do Dragão, colocando o “peso” do jogo nos leões e procurando controlar a partida, gerir o tempo de jogo e o resultado? Ou deverá o Benfica assumir-se como líder do campeonato que é e procurar tomar conta do jogo?
E qual a melhor formação tática e onze, para abordar este Dérbi?

Deixem as vossas opiniões, num futuro post, partilharei a minha!

Venha o Dérbi! Carrega Benfica!