Papoilas Saltitantes
04
Ago

2013

Mandar dinheiro fora

Por Tiago Quartilho


A novela Cardozo tinha várias soluções rápidas, a mais eficiente das quais seria logo no dia da explosão do jogador contra Jesus na final da Taça de Portugal, uma conferência de imprensa organizada pelo clube e na qual Tacuara pedia desculpa, explicava que tinha perdido a cabeça devido aos acontecimentos trágicos das últimas duas semanas, mas que estava muito arrependido e que apoiava Jesus, tal como este sempre o apoiou durante os últimos anos.

E ficava por aí. Claro que podia sempre dizer-se que a atitude dele era reprovável. E foi. Mas também se podia analisar por outro prisma, que é o de afinal descobrir que Cardozo também não gosta de perder, e se importa com os resultados dos jogos, algo que nem sempre ficou claro ao vê-lo evoluir ao vivo no relvado da Luz.

Mas não. Nada se fez. O mestre da táctica, que gosta muito de berrar com os jogadores em público, que já empurrou jogadores e até um dirigente do Benfica perante as câmaras de televisão, que "defendeu o menino" quando ele mandou calar os adeptos do Benfica no estádio após um golo, desta vez não perdoou.

E o nosso presidente, que decidiu renovar com este visionário do futebol apesar de não ter ganho nada de relevante em três anos, aceitou. Tal como tem vindo a aceitar tudo deste senhor. Tal como aceita que JJ continue a "cantar de galo" sobre a "fantástica" época passada. Inaceitável.

O Benfica é demasiado grande para que um treinador que não vence qualquer título, e deixa fugir três conquistas da forma como o fez, mantenha a arrogância de quem acha que foi fabulosa a época passada. Não foi. E este ponto não está em discussão. A época passada foi um fracasso monumental, também em parte por culpa dele.

Cada vez que o ouço falar do poleiro sobre a época transacta, gosto (ainda) menos dele. E gosto também (ainda) muito menos de quem o deixa falar dessa forma. Neste momento quem manda no Benfica é Jesus, não é Vieira. Inaceitável.

Voltando a Cardozo, não estou a dizer que o devíamos manter no plantel, até porque não sou particularmente fã do jogador, que apesar de marcar muitos golos, também falha muitos. E para quem me diz sempre "ele marca golos" só posso dizer que o Lima chegou já no final da pré-época, não jogou os jogos todos a titular no início, não marcou tantos penalties e terminou o ano com mais golos marcados.

Mas mesmo que a ideia seja (ou talvez principalmente se a ideia for) vendê-lo, informar todo o mundo que não contamos com ele, que não pode ficar no plantel e nem sequer o deixar treinar, além de uma falta de respeito por um jogador do Benfica é uma decisão ridícula a nível financeiro, e própria de um clube gerido por crianças e não por gestores que desta forma perdem toda a força negocial que eventualmente teriam.

Se calhar só acho isto tudo porque Cardozo se limitou a fazer aquilo que muitos benfiquistas queriam fazer naquele momento. E não pudemos.

 

O negócio de Roberto e Pizzi tem todos os contornos de ser uma trafulhice pegada. Até pode ser tudo limpo e legal, mas da imagem que passou já ninguém nos safa. Como diz um amigo meu, pareceu uma grande "moscambilha".

Por falar em amigos, não posso deixar de contar um episódio por que passei nesta semana. Um amigo meu a que iremos chamar "Ian Curtis", para não o envergonhar não vou usar o nome verdadeiro, é um benfiquista "daqueles", que vota nas eleições, vai às assembleias gerais, e anda a insistir comigo para ir também. Sem querer criticar, é daqueles que é "mais benfiquista que os outros". Vocês conhecem o género. 

E neste últimos anos, muitas são as vezes em que discordamos na avaliação de um jogador. Artur, Luisão, Cardozo, André Almeida são alguns dos exemplos. E ele (tal como eu, atenção) é do tipo de pessoa que tem sempre razão sobre a avaliação dos jogadores do Benfica.

E então, este fim de semana, estava a jantar com ele e um dos presentes, adepto do FCP refere numa conversa em que eu defendia que um central tem de ser alto, que o melhor defesa central que passou pelo Benfica nos últimos 20 anos era baixo. Ao que eu concordei. Nem foi preciso dizer o nome, ambos sabíamos de quem estávamos a falar.

E foi aí que o "Ian Curtis" se sai com esta:

"O melhor central do Benfica dos últimos 20 anos é para aí o Veloso"

??????????

Mesmo sem querer discutir se o Veloso conta para os últimos 20 anos, podem imaginar a cara que eu e o outro elemento fizemos. Mais, quando eu lhe expliquei, ele não aceitou e continuou a teimar. Após muita insistência minha ele lá acreditou. E então decidiu subir a parada (ignorando o que lhe tinha explicado sobre o facto de Veloso ter passado para a esquerda):

"Então se era defesa direito perdeu o lugar para o Paneira"