Papoilas Saltitantes
01
Out

2013

Mais uma volta, mais uma viagem

Por Tiago Quartilho

 

Novo jogo do Benfica, nova desilusão, mesma conclusão.

Não jogamos um c******!!!!!!!!!!!

 

Sim, o Porto também não joga e ganhou através de uma grande penalidade inexistente e absurda. E claro que o jogador do Belenenses junto ao Artur no lance do golo, está num código postal diferente do nosso último defesa. Mas ao contrário da maioria dos benfiquistas, aquilo que mais me aflige não é o resultado do outro candidato ao título, ou até mesmo o facto de não termos ganho o jogo.

Desde há alguns anos a esta parte, que tenho conseguido seguir um percurso que considero de crescimento pessoal enquanto adepto de futebol, que é o de distanciar-me afectivamente dos resultados (excepção feita a períodos epicamente negativos como o final da época passada) e concentrar-me na produção e no futebol em si. Eu vou à bola para ver futebol, não para ver o Benfica ganhar. Gosto do jogo em todos os seus aspectos.

Se o Benfica tem ganho 1-0 a jogar o que jogou, o meu estado de descontentamento não seria muito diferente do actual. Os jogadores e treinadores têm de fazer tudo o que está ao alcance deles para ganhar. Depois se outros factores condicionarem os resultados, paciência. Ao menos estamos de consciência tranquila.

 

E atenção, não sou um dos benfiquistas que acha que somos sempre prejudicados e o Porto sempre beneficiado, tal como acho que a maioria das “faltas” durante um jogo não é falta nenhuma e prefiro sinceramente não ganhar o jogo e jogar bem, do que ganhar sem jogar nada e sentir que sou beneficiado (este é o motivo pelo qual tanta dificuldade tenho em discutir futebol em condições com alguns dos meus conhecidos adeptos do Porto, vocês sabem, aqueles que não admitem nunca que foram beneficiados, nunca ouviram as escutas, e acham que todos são prejudicados ou beneficiados na mesma medida. Felizmente também conheço dos outros...).

Por isto tudo, aquilo que me preocupa não é tanto o Benfica ter perdido dois pontos para o Porto, mas sim o futebol praticado. E talvez tão ou mais grave, o facto de começarmos a parecer o Sporting, sempre a queixar-nos da arbitragem quando não ganhamos, numa cultura de desculpabilização. Primeiro foi o "Mestre da Táctica", depois o presidente, de seguida alguns jogadores e agora até o vice-presidente (ou director de futebol, ou lá o que ele é, que nesta estrutura do Benfica nunca se sabe bem), no âmbito do sorteio da Taça, a falar de arbitragem. Daqui a pouco estamos a cair do total ridículo, e a decretar o luto pela verdade desportiva...

 

Não consigo aceitar que joguem de início Fejsa e Matić em casa contra o último classificado (Enzo ou até mesmo Đuričić podiam perfeitamente jogar nessa posição). Não percebo o Enzo numa posição na qual, se ele fosse bom, nunca teria ido para médio centro quando temos vários extremos no plantel. Não entendo a teimosia em colocar Marković sempre na esquerda e um Lima fora de forma sempre no 11.

E finalmente, não me F****... o Bruno Cortez é claramente e sem qualquer ponta de dúvida um dos piores jogadores que já vi jogar pelo Benfica. E eu vi as equipas do Artur Jorge ao vivo...

Por estas e por outras é que já ouvi rumores que o mestre está a tentar ser despedido. Qualquer dia começo mesmo a acreditar nisso.

É que não jogamos mesmo um c******!!!!!!!!!!!

 

Quanto ao jogo de amanhã para a Champs, todos sabemos o que vai acontecer. O mestre vai jogar para o empate, apenas com um avançado em campo, mais uma vez abdicando da identidade da equipa com medo do oponente, independentemente do real poderio do PSG. Por algum motivo a última vitória fora de casa para esta competição vai fazer dois anos este mês…
 
Naquilo que considero o jogo menos importante da fase de grupos, via uma boa oportunidade para jogar sem complexos de inferioridade e discutir o jogo pelo jogo. Se perdermos, em nada se complicam as contas do grupo. Se conseguirmos pontuar...