Papoilas Saltitantes
01
Mar

2014

Gosto do Jorge

Por Tiago Dias


Sou daqueles que gosta do nome Jorge. Sou sócio desde 1989, tenho as quotas em dia, sou assinante da BenficaTV e deixei de ir ao estádio. Acho-o lindo, mas sou um tipo com muito frio.

Mais. Sou católico e acredito que em tempos existiu um líder cristão chamado Jesus. Gostava que soubessem que o tenho em grande consideração e exemplo. Adiante. Então como é que não poderia gostar do Jorge Jesus? Gosto e sempre gostei deste sportinguista de meia-tigela, muito confiante das suas capacidades, com um cabelo que é só seu e com uma capacidade invulgar para nos contar baboseiras numa linguagem, por vezes imperceptível.

Já nem me interessa, porque o tipo tem mesmo piada e acima de tudo porque na maioria das vezes divirto-me a ver o Glorioso jogar um futebol que é só nosso! Sabem? A paixão e entrega dele é evidente e contagiante. O homem tem carisma. O Jorge é aquilo que vimos nas Antas. Nem mais, nem menos! Tem dificuldade em controlar o seu coração. E eu gosto disso. Gosto de pessoas transparentes e verdadeiras e que lutam por aquilo em que acreditam. 

Agora o Mestre tem que começar a ganhar. Não quero cá Wengers! Está na altura dos homens de barba rija e estou com a mesma fé com que estava no ano passado. A cada jogo que passa, fico mais ansioso. Não quero três finais. Quero quatro! E acima de tudo quero ser Campeão. Um Mestre tem de conseguir ser campeão mais vezes.

 

Quinta foi dia de homenagem a mais um ex-jogador que nos deixa e que é parte integrante da História do Glorioso. Será sempre um dos Duros do Pelotão - permitam-me que os descreva assim. Mário Coluna foi um jogador brilhante que marcou uma época de Ouro da histório do Glorioso. Saudades e um agradecimento especial pela sua humildade e paixão clubística são pouco para o sentimento de união e solidariedade benfiquista vividas nestes últimos dias. Um minuto de silêncio. Podes deixar de bater palmas por favor? 

Nos primeiros quinze minutos do jogo de ontem contra o PAOK e depois de mais um lance de completo controlo por parte do Artur ainda pensei que nos poderíamos ver gregos para passar a eliminatória, mas foi só fogo de vista. Do Artur, claro. Claramente que o Oblak deve aparecer nos treinos com uma t-shirt estampada com a expressão "Clean Shit" para o Artur ter aparecido todo borrado em campo anteontem.

Se não estou em erro jogaram nove novos jogadores. Obviamente que o Glorioso perdeu velocidade na frente, perdeu perspicácia na tomada individual de decisão e muita destreza no meio-campo. É a necessidade de dar minutos aos que jogam menos e de descansar as nossas pérolas. Acho que é evidente que o Mestre tem evoluído com os seus anteriores erros. Pelo menos parece-me que sim.

André Gomes e Rúben Amorim são jogadores com um ritmo mais lento, mais calculistas e com menos apetência para o risco. São os dois organizadores e equilbradores de jogo, infelizmente. Claro está que isso se nota nas transições ofensivas, visto que o Glorioso se posiciona consequentemente uns 10 a 15 metros mais recuado no terreno do que devia. 

Gaitán num jogo em que esteve sempre em subida de rendimento e num livre directo em cima da linha de grande área marcou o primeiro de forma magistral. Digno de um mago. Subtil. Intencional e só para alguns. Mais um Senhor trinta milhões? Isto não seria um artigo benfiquista se não fosse por vezes arrogante e pouco humilde.

Não me lembro de Cardozo em campo. Ah, num livre! Sem ritmo, tal como Salvio. Mesmo assim o argentino bem mais esforçado. Devo dizer que me parece que voltou cedo de mais, mas os médicos do Mestre lá saberão.

Não me posso esquecer de Djuričić. É um jogador sublime, muito rápido e tecnicista mas demasiado pequeno. Se não estou em erro ainda não tem barba. Terá? A culpa é do Mestre que é um acérrimo defensor das suas convicções e que por isso o encosta à linha ou o coloca em campo como um falso #9. Manda a táctica. O menino precisa claramente de mais alegria e de jogar na sua posição de raiz.

 

Aos 60’ o mestre decidiu revolucionar o jogo do Glorioso e fez entrar a dupla Lima /Marković. Este tipo de pessoas são assim. Nunca estão satisfeitas. A partir daí o jogo ganhou sentido quase único. Depois de um penálti convertido por Lima e num "passe" longo do Capitão para Marković, este, com a sua intuição e percepção espacial raras, conseguiu num toque eficaz e sublime fazer mais um golo daqueles, dos que são especiais. O sérvio não quis fazer o chapéu, simplesmente fez um passe orientado para a baliza tirando a bola do alcance do guarda-redes grego. Frio, rapídissimo a transportar a bola e genial... Com 19 anos é um activo seguro do Glorioso. E ainda tem muito mais para nos dar.

Vitória merecida e esperada por parte do Glorioso. Muito melhor individual e colectivamente como seria de esperar. Objectivo completamente conseguido.

Que venham os ingleses do Totenham.


Um abraço benfiquista,
Tiago Rogério Romeiras Dias
Sócio 23706

 

PS1 - Onde é que está a minha Águia de Prata?

PS2 - Jorge, já telefonaste ao André?