Papoilas Saltitantes
08
Mai

2013

Este futebol não é para este país

Por Tiago Quartilho

 

Portugal não está ao nível dos clubes de futebol que tem.
 
Para um país com 10M de pessoas, o número de conquistas europeias do Benfica e Porto são extraordinárias. Ter quatro clubes diferentes em finais de competições da UEFA nos últimos 10 anos, e um deles por três ocasiões, é quase inacreditável.
Temos um dos melhores treinadores do mundo, para muitos o melhor. Um dos dois melhores jogadores do mundo, e só para a FIFA é que ele vem sempre atrás do Messi e de todos os jogadores espanhóis do Barcelona.
Pena é que o país, as suas estruturas e organizações com poder de decisão não tenham o mesmo nível. Nem sequer chegam lá perto. Basta ver o estado do país.
 
Agora, o que não posso aceitar calado, é que também o Benfica abrace essa mediocridade organizativa. Como penso que todos saberão por esta altura, no próximo dia 15 de Maio vamos estar presentes em Amsterdam em mais uma final europeia. Desta feita da "Euroliga", ou "Aeroliga" ou "Liga da Europa" ou como o JJ lhe quiser chamar.
Os bilhetes entregues aos clubes finalistas parecem poucos. O Benfica tinha direito apenas a cerca de 10.000. Logo no dia a seguir ao jogo com o Fenerbahçe chuviam nas redes sociais benfiquistas interessados em marcar presença na final. Todos queriam ir. As viagens de avião directas esgotaram. As com 19 escalas diferentes também, e neste momento é mais barato ir a NYC passar 3 dias que a Amsterdam.
Depois sairam as regras de entrega de bilhetes. Afinal ia ser difícil para muitos ter bilhete:
 
 
“Datas e regras de aquisição:
Datas 1.ª Fase
 - Dia 6 de Maio – levantamento do voucher, exclusivo a Sócios com Red Pass Fundador e bilhete de época 2012/13 pago (1 voucher/bilhete por lugar)
- Dia 7 de Maio – levantamento do voucher, exclusivo a Sócios com Red Pass Centenarium e bilhete de época 2012/13 pago e Premium (1 voucher/bilhete por lugar)
 - Dias 8 e 9 de Maio - levantamento do voucher, exclusivo a Sócios com Red Pass (1 voucher/bilhete por lugar)
 - Dia 10 de Maio – Caso existam bilhetes disponíveis - levantamento do voucher, exclusivo a Sócios do Sport Lisboa e Benfica (1 voucher/bilhete por Sócio)”
 
Muitos dos que estavam interessados só iriam ter bilhete disponível nos dias 8 e 9 de Maio, e ainda mais apenas no dia 10. Apesar de me encontrar nessas condições, concordo em absoluto com as regras escritas. Só estranho o facto de existirem regras não escritas e não divulgadas oficialmente.
 
Logo no dia 6, primeiro dia de entrega de vouchers, além dos Red Pass Fundador, também os Red Pass associados às claques tiveram direito ao seu “bilhete”. Até podia parecer lógico, não fosse o facto do Benfica não ter claques...
Mas passados os dois primeiros dias, em que facilmente se percebia que os bilhetes não iam esgotar, cresceu a antecipação para o dia 8 de Maio. Todos procuraram, e a maioria conseguiu, arranjar um Red Pass de um amigo, familiar, colega, conhecido das redes sociais, etc...
Sabendo que as bilheteiras abririam dia 8 logo de manhã, a dúvida era a que horas ir para a Luz. Cedo nesse dia? De madrugada? Ao final da noite do dia 7? Directo do trabalho no dia 7? Houve de tudo.
Pelas 21:30 já largas dezenas de pessoas (se eu fosse a comunicação social a fazer a cobertura de uma manifestação, seriam alguns milhares) se agrupavam nas imediações das bilheteiras junto à Media Markt. Passei lá novamente por volta das 02:30 e nessa altura eram claramente centenas os adeptos (dezenas de milhar para a TVI).
Até aqui tudo bem. Tudo normal. Foram 23 anos de espera por outra final europeia. A minha geração que viu enquanto criança as duas finais perdidas contra PSV e Milan decidiu logo na altura que iria ver a próxima ao vivo. Será sempre um evento único, e para muitos de nós pode ser (espero que não) a única oportunidade de ver ao vivo uma final europeia do Benfica.
 
Quando o relógio se aproxima das 08:00, hora de abertura das bilheteiras, cresce a antecipação. Para muitos foram 12 horas de espera, para a maioria 3/4 horas. Finalmente os vouchers começaram a ser entregues. Os mais corajosos, os das 19h de ontem, conseguiam finalmente o seu muito desejado voucher, e sorriam de felicidade de tenda na mão.
Até que o impensável aconteceu. Começou como um rumor, sussurado entre amigos. Sairam pessoas a correr. O SLB tinha acabado de abrir também as bilheteiras junto ao Colombo e alguns adeptos acabados de chegar a essas bilheteiras já tinham o seu voucher na mão, enquanto quem chegou pelas 23:00 ainda tem dezenas depessoas à frente na fila. 
 
O quê???????? Como é possível????????
 
Tratou-se de uma falta de respeito tão grande por parte do SLB para com os adeptos que fizeram o sacrifício de passar horas à espera, que conseguiu o inimaginável que foi tirar toda a alegria a quem conseguiu o seu voucher logo cedo. A indignação crescia de tom, adeptos a querer fazer reclamações, ânimos exaltados.
 
Nesse momento, a frase que mais se ouviu foi “só neste país”...