Papoilas Saltitantes
27
Set

2013

A derradeira táctica

Por Ponto G - 23

 

De Chuck Norris da Reboleira, a Songoku da Amadora, de quase tudo foi baptizado e retratado Jorge Jesus (e logo que nome tão apropriado a baptismos)... Não sei se será do fardo do celestial nome que carrega, mas estou realmente fart(d)o!!!

Jorge Jesus foi ali, no passado Domingo e em pleno relvado do Estádio Dom Afonso Henriques, aquilo que demonstrou à sociedade enquanto treinador do Benfica: uma pessoa sem educação, com uma arrogância e mania que até dá dó; alguém que quando teima numa GANDA ideia, não liga ao que mais alguém possa dizer, ainda que evidente e, invariavelmente, acaba com o rabinho entre as pernas e posto no seu devido lugar, leia-se, quando “choca” com a realidade...

Infelizmente este traço VINCADO de personalidade de JJ tem sido tremendamente penalizador para o Benfica, sobretudo a nível desportivo, mas igualmente a nível de imagem... e, no final, será fatal para o próprio... como infelizmente assisti(re)mos...

Acontece que já o devia ter sido (fatal), ou seja, Jesus tem sido há duas épocas (no mínimo, e sem contar com a presente), a crónica de uma morte anunciada...  Mas não iremos por aí, porque a falta de resultados fala por si e é tão evidente, que argumentos de milhões gerados são miragem porquanto tão pouco serviram para abater o passivo do clube...

 

Voltando a Domingo, Jesus teve uma GANDA ideia ao ver um invasor do terreno ser devidamente agarrado e posto no lugar, como já viu antes, e como é da praxe em qualquer estádio de futebol (ou qualquer outro espectáculo)...

Pensou o iluminado que seria aquele o seu momento de catarse com os adeptos do Benfica!!! (Catarse: Palavra pela qual Aristóteles designa a “purificação” sentida pelos espectadores durante e após uma representação dramática). O pensador achou aquele o momento perfeito para voltar às boas graças dos adeptos benfiquistas, que isto de vitórias e bom futebol está escasso para animar o adepto...

Só que a representação de Jesus, de facto dramática, foi de tão baixo nível, na gíria uma patetice (para não usar o termo técnico "uma cagada em três actos") que a única purificação possível é mesmo a sua saída...

 

JJ representa tudo o que não deve ser um treinador do Benfica: não é ganhador, encolhe-se nos momentos verdadeiramente decisivos, não percebe o que é o Benfica e não dignifica o Maior nas suas palavras e nos seus gestos. Por tudo isto, JJ deu a Vieira a hipótese de emendar a mão, leia-se, justa causa para rescisão!

Uma oportunidade dourada (pelo fétiche de Vieira no apito) para Jesus sair de forma futebolisticamente airosa (tendo em conta o disparate que fez) e não pela falta de vitórias que se repete.

Contudo, como Vieira é, tal como Jesus, um fanfarrão que seca tudo à sua volta e vidrado nas ideias próprias que “hádem” surgir, vai afastar esta ideia com a velocidade com que Jesus viu a sua cebola sumir para o bolso do Spotter

 

Dito isto e pus-me a pensar se Jesus teria mais motivos para aquela performance, até tendo em conta que sempre ouvi dizer que “os caminhos do Senhor são misteriosos”...

E eis outros motivos possíveis para o arraial montado pelo "Mestre das Tácticas" (nas palavras do próprio, em minha opinião, e na de outros aqui no 11para11, quanto muito o "Mestre da Táctica", porque nunca o vi usar outra):

 1 – Porque quis mostrar ao Cardoso que se se atira assim a polícias e vigilantes, o Tacuara que imagine só o que lhe fará da próxima vez que o perna longa o tente empurrar, ainda que em pleno relvado;

 2 – Porque se D. Afonso Henriques se virou por ali à própria mãe, porque não se há-de virar ele a quem quiser?!

 3 – Porque achou que o rapaz se podia constipar sem t-shirt e um adepto constipado não é tolerável;

 4 – Porque levou demasiado a peito a música “Soltem os prisioneiros”, qual heróico Delfim;

 5 – Porque tem já contrato assinado com um ginásio de jiu jitsu, com um lema do género “se até o Jesus consegue, não há ninguém que lhe pegue!!!”;

 6 – Porque sim!

 

JJ será naturalmente castigado, e já após ter chocado de frente com a realidade, fez o já referido: pediu desculpa, admitiu o excesso e mostrou-se resignado com as sanções que lhe venham a ser aplicadas...

E se Jesus for como sanç(s)ão, depois de lhe cortarem o pio, ou o pelo, como é previsível, surgirá ainda mais vulnerável... e urge impedir que tal aconteça...

E é irónico, como de facto, JJ com aquela patetice, caiu nas boas graças dos adeptos... mas ao contrário da sua táctica delineada, foi mesmo por se pôr a jeito para sair...

Em suma, Jesus cumpriu a profecia de quem adivinhava que só o tiravam do Benfica à força!!!

E perante isto, cumpra-se o desígnio do Senhor!!!