O Fantasista
04
Jul

2014

Quarter-Finals

Por O Fantasista

 

Pronto para mais um drive-in na loja do Sr. Ronald McDonald?

A Copa está de volta e com ela os dois primeiros embates dos quartos de final. O Round of 16 ajudou a cimentar aquela ideia: os atletas defensivos são mesmo peças chaves neste modelo de fantasy futebolística. Ora vejamos:

É fácil perceber duas tendências, os avançados perdem terreno a olhos vistos e os Goalkeepers começam a merecer a nossa atençao.

A secção dos Forwards encontra-se em declínio desde a 1ª ronda registando um quebra de 42% entre a J1 e os oitavos de final, 3.6pts em média por atleta. Os jogos estão cada vez mais fechados e as equipas, claramente mais cansadas, arriscam ainda menos durante o tempo regulamentar. Daí os cinco prolongamentos em apenas oito jogos.

Na verdade só se marcaram 11 golos em 720 minutos, média verdadeiramente curta de 1.4g/90, ainda para mais se tivermos em conta a média fabulosa de 2.8g/90 na fase de grupos. Na prorrogação a coisa foi bem mais atractiva, 7 golos em 150 minutos significam exactamente a mesma média de 1.4 golos mas em apenas 30 minutos de jogo.

Se os avançados sofrem, os Midfielders ao menos não se queixam. A categoria que pontou menos nas duas primeiras jornadas encontra-se agora em ligeira recuperação, um degrau de 0.5pts em média. Nada de relevante, mas o suficiente para deixar de ser o núcleo de jogadores menos pontuados.

Como já foi referido na introdução, a defesa, que inclui o keeper, é o local onde devemos e podemos investir à grande. A pontuação média de um Defender anda à volta de uns fantásticos 9.1pts/jg, sendo agora secundados pelos surpreendentes guarda-redes, com 7.6pts/jg. Bem podem agradecer a M'Bohli e a Howard, 14 e 19 pontos na última jornada.

Uma análise ao Top-20 mostra que mais de metade (57%) deste lote são defesas e guarda-redes, sendo que só existem 11 jogadores com média superior a 10pts/jg. E destes, 7 são defesas! Sim, todos centralões.

 

Os jogos de hoje devem entregar uma maior posse de bola aos Alemães e Brasileiros, fazendo dos seus defesas um bom alvo de balls recovered (br). Pelo contrário Franceses e Colombianos deverão estar disponíveis para colocarem o corpo na frente do esférico, potenciando os blocked shots (bs).

Na frente Müller e Benzema parecem ser as melhores apostas para retornos ofensivos no jogo da hora do calor. À noitinha, Neymar e James fazem o truque.

Amanhã devemos ter algum equilíbrio entre Argentina e Bélgica, duas selecções com elevados índices de posse de bola nos jogos anteriores. Será engraçado perceber quem estará mais confortável sem a bola. Toby e Courtois já sabem a receita para parar o Lionel.

O último jogo coloca-nos o match-up mais desequilibrado na teoria. Defesas e ataque da Holanda parecem um must, mas talvez não seja má ideia aproveitar o valor patente na defensiva costa-riquenha. Navas e González poderão oferecer uma alegria inesperada.

 

A nível estratégico, finalizo com aquelas postas características, as que acabam por fazer a diferença:

 - apostem forte num núcleo de 15/16 para potenciar ao máximo o vosso orçamento
 - preencham as restantes vagas com jogadores já eliminados, daqueles avaliados em €1.0m, de forma a não deixarem muitos € por usar no bench
 - não escolham mais do que 2 guarda-redes "viáveis"
 - reservem um holandês por cada posição para fechar o vosso 11 no último jogo deste quarteto
 - festejem todos os desarmes e todos os "dar o corpo ao manifesto" como se fossem um golo