O Fantasista
27
Set

2013

Gameweek 6

Por O Fantasista

 

É com imenso agrado que recebemos mais uma jornada da English Premier League! O derby de Manchester deixou água na boca, e esta época parece estar destinada a ser considerada a mais equilibrada e entusiasmante desde os tempos em que passou a ter a nova denominação - EPL.

O sector fantasista também segue o mesmo trilho, prova disso mesmo é o movimento frenético nas transfers in/out do mercado. Lesões totalmente inesperadas, baixas de forma e um certo Galês - Ramsey (£6.2m) - fazem com que muitos misters percam a cabeça, contemplando vários hits em busca do plantel perfeito.

Outro caminho possível passa pela utilização do Wild Card (WC). Isto para quem ainda não o utilizou, claro. Posso usar o meu team como exemplo, pois não resisti às lesões de quatro elementos e mais dúvidas sobre a titularidade de outros dois. A juntar Gerrard e Soldado “ofereceram-me” três blanks consecutivos em seis jogos que (julgava eu) iriam prometer muitos retornos. Pronto, o plano B entrou em ação e premi o gatilho. WC!

 

Em relação há jornada passada, observamos um aumento dos golos marcados, 29, e uma manutenção do numero médio de clean sheets, 6. O destaque foi um dos meus favoritos, Baines. Dois livres geniais que baralharam por completo o keeper finlandês do West Ham, o primeiro na gaveta esquerda e o segundo na contrária. Resultado: 16pts já com os respetivos 3pb.

A táctica mais uma vez foi a acertada. O 4-3-3 veio para ficar e voltamos a ver uma jornada em que os defensores ultrapassaram claramente a prestação pontual dos atacantes. Nas minhas escolhas Michu (£9.0m) com 11pts e Ramsey com 9pts salvaram a honra, dado que Terry (£6.0m) com 12pts e o par MCAuley (£5.4m) e Vertonghen (£7.0m) com 7pts cada um, estiveram muito acima do falhanço total da tripla de melhores marcadores da EPL – Benteke, Giroud e Sturridge.

Este sábado voltamos a ter jogo grande, desta vez em Londres. Tottenham e Chelsea vão proporcionar-nos o tão esperado, e o primeiro, confronto entre o Tradutor e o Olheiro - José e André. O histórico é extremamente favorável ao Chelsea que em 42 confrontos, só perdeu 3. Curiosamente os comandados de Zé ainda não marcaram em jogos fora de casa, e o Tottenham tem a melhor defesa da EPL com apenas um golo sofrido. Paradoxalmente, nos últimos 3 embates entre ambos, foram marcados 16 golos (5.3 g/jg). Food for thought... 

 

Goalkeeper

Opto por manter a confiança em Mignolet (£5.8m) e ofereço-lhe a 3ª “titularidade” consecutiva. O belga, que regressa a um terreno bem conhecido, já realizou 25 saves, mais do que qualquer outro keeper, e mantém uma taxa de 89% no rácio saves-to-shots – 2º melhor registo desta época. O adversário, e seu antigo clube, está a atravessar uma fase muito conturbada. Paolo Di Canio foi despedido e será o caretaker manager (adoro este nome) Kevin Ball a dar conta do recado frente a uma equipa que está imbatível nos últimos 6 jogos forasteiros (4 vitorias e 2 empates).

 

Defenders

A linha defensiva mantém a estrutura das últimas 2 jornadas. Os quatro de trás começam a ser compostos pelo retornado Clyne (£4.4m). O lateral direito recuperou o lugar no onze e totalizou 2cs e 4pb nas suas 2 últimas exibições. O Southampton é a equipa que possibilitou menos remates enquadrados com a baliza (8) aos seus adversários, e uma recepção ao Crystal Palace (que não marcou nos últimos 2 jogos) pode permitir a continuação da run, e quem sabe um retorno ofensivo para ajudar à festa.

Vidić (£6.0m) volta a ser chamado, e desta vez recebe o West Brom de Steve Clarke. Os últimos 18 confrontos totalizaram 15 vitórias do United e 3 empates, e como tal o capitão não podia esperar adversário mais apetecível. A equipa de Moyes regista 2cs nos 2 jogos caseiros já efectuados, e o sérvio vai liderar a revolta dos red devils após a magnifica derrota da jornada anterior.

 

Em estreia absoluta esta época temos o outro capitão de Manchester, Kompany (£6.3m). O seu regressou ao onze titular foi instrumental na vitória por 4-1 frente ao eterno rival. Segue-se agora a deslocação ao terreno do Aston Villa, que não poderá contar com um dos artilheiros mais temidos da EPL, Benteke. A sua missão estará facilitada até porque venceu 6 dos últimos 7 confrontos com a equipa de Paul Lambert. Tal como Vidić, clean sheets e pontos de bónus estarão ao seu alcance.

A fechar o homem de quem se fala, Baines (£7.6m) é já o jogador mais pontuado da Fantasy EPL com 42 pontos. Uma run de 3cs, 2g e 10pb nos últimos 4 jogos dá uma média tremenda de 10.25 pts/jg!!! O Newcastle é o próximo a deslocar-se a Goodison Park e o objectivo é claro, tornar-se no defensor com mais golos marcados desde a época 05/06. O canhoto conta com 21, estando apenas a 1 golo de igualar de John Terry. 

 

Midfielders

O middle of the park mantém-se novamente com 3 elementos. Michu (£9.0m) volta a repetir a nomeação após ter marcado mais um golo, o mais rápido desta época (1:20min), valendo-lhe também 3pb. Em 3 jogos arrecadou 2g, 1a e 4pb, proporcionando-lhe uma excelente run que tem tudo para continuar frente ao Arsenal, a equipa da EPL à qual marcou mais golos (3) desde a sua chegada a terras de Sua Majestade.

A dúvida existente entre quem é o midfielder essencial do Arsenal ficou esclarecida na 5ª jornada. Özil (£10.4m) é o homem! Após 2 jogos, já amealhou 4a e 4pb, totalizando 20 pts. Walcott e Cazorla estão out, mas o Arsenal parte em busca de um recorde: 9 vitórias consecutivas away (vai em 7). Deixo-te com três stats muito interessantes: o Arsenal é a única equipa que marcou em todos os 5 jogos da EPL; tem a melhor taxa de aproveitamento shots on goal-to-goals (20.4%) e shooting accuracy (61.1%); os seus 11 golos foram todos obtidos no interior da área. 

O miolo fecha-se com outro regresso, Mirallas (£7.3m). O belga finalmente retornou pontos ofensivos ao fabricar a jogada do golo que possibilitou a vitória do Everton em Upton Park. O seu Everton é a única equipa da EPL que ainda não perdeu um jogo, e enfrenta o jogo frente ao Newcastle com bastante optimismo. Martínez já lhe meteu o selo, e o Everton é quem totaliza a maior percentagem de posse de bola ao final das cinco jornadas (59.4%). Mirallas, titular em todos, é parte integrante do processo, ainda mais com o ingresso do o seu companheiro de selecção, Lukaku.

 

Forwards

Perspectivando-se ou não a ausência de Van Persie, neste momento há um nome que não pode continuar a ser ignorado: Rooney (£10.8m). No campeonato marcou 2g de livre directo nos últimos 2 jogos (o último fenomenal), na Champions conseguiu mais 2g e 1a, e na passada 4ªF proporcionou a Hernández o golo da vitória frente ao Liverpool para a League Cup. Um homem em forma, e um claro candidato a capitão para esta jornada.

Lambert (£7.5m) poderia estar a ter uma época completamente diferente em termos de retornos pontuais, e pode mesmo ser considerado o mais “azarado” até à data. Lidera a tabela de shots-at-goal (excluindo os que são interceptados) com 15 remates, no entanto só marcou 1 golo e de penalty – a sua 32ª penalidade convertida consecutivamente. Este sábado apanha pela frente o Crystal Palace, equipa que sofreu golos em todos os jogos, o adversário ideal para voltar ao caminho dos golos lançando o seu Southampton na luta por lugares europeus – ambição do seu Chairman. No seu palmarés, Rickie Lambert conta com 2 golos em 4 jogos frente ao Palace.

Após o castigo de dez jogos, Suárez (£10.9m) volta a estar disponível e fecha a selecção semanal, talvez de forma pouco surpreendente. Este rapaz é daqueles que não engana e tem aquele pedigree dos grandes pontas de lança da EPL. O 2º melhor marcador da época anterior regressa aos palcos da Premier este domingo contra o Sunderland, frente ao qual regista uma média de 1g/jg com 5 golos marcados em 5 jogos disputados. Esta equipa vem de uma série de 9 jogos a sofrer golos, e sem treinador definido, poderá ser presa fácil para o "esfomeado" goleador uruguaio, que procurará também quebrar o enguiço do Liverpool e fazer um golo na 2ª parte do jogo – em cinco jornadas nenhum dos seus colegas o conseguiu. 

 

Bench

A jornada passada serviu para relembrar a importância do banco, e a força dos elementos que o compõem. Ramsey (9pts) foi um exemplo perfeito nas minhas escolhas, após a não aparição de Walcott (0 pts).

Wilson (£4.5m) regista 4pb nas 2cs conquistadas. O seu papel no miolo defensivo do Stoke City demonstra-se adequado ao novo sistema de pontos de bónus. O adversário, Norwich City, ainda não marcou fora de casa, apresentando uma run de 202 minutos sem golos – a maior até ao momento na EPL.

Brady (£5.2m) é o 3º médio mais pontuado do jogo com 29 pts e o 1º em termos de valor por £1.0m gasto – 5.6 pts/£1m. Prepara-se para receber um West Ham que se tinha demonstrado muito seguro nas quatro jornadas iniciais, com apenas 1 golo sofrido. No entanto sofreu 5 nos últimos 2 jgs, 3 frente ao Everton e 2 contra o Cardiff a meio da semana na League Cup. E tal como Baines, Brady é letal nos livres frontais!

Lukaku (£7.5m) deveria estar no 11 titular mas a sua titularidade no jogo da League Cup no terreno do Fulham deixa algumas dúvidas para o jogo de 2ªF. Mesmo assim, e como ficou provado no último sábado, saltou do banco para marcar o golo da vitória ao West Ham e ainda abocanhou 2pb na sua estreia. Lukaku marcou 4 golos nas últimas 4 aparições na EPL.

 

Posta mágica

Ramires tem uma lesão muscular, Essien ainda não está em forma e Van Ginkel acaba de se submeter a uma operação ao joelho, pelo que Lampard (£8.1m) garante no próximo sábado a recuperação da titularidade. E convenhamos, alguém vê outro resultado que não a vitória do Zé?

Desde que André Villas Boas assinou pela Académica de Coimbra, que ansiamos por este confronto em que o aprendiz luta pela primeira vez directamente contra o seu mestre. Mourinho fará tudo o que estiver ao seu alcance para vencer AVB, e já sabemos quem costuma levar a melhor nestes encontros mais escaldantes. Ou como diz o Pedro Henriques: “O refogado”.

Com 10g e 5a em 33 jogos frente aos Spurs, o seu currículo fala por si. Frankie estará ainda encarregue de todos os set-pieces aumentando assim as suas chances de figurar no scoresheet. É só mais um sábado no trabalho.