O Fantasista
28
Jun

2014

From Brazil, with Defence

Por O Fantasista


Agora que o Sr. McDonald nos disponibilizou alguns números podemos finalmente começar a falar do jogo e dos méritos do inovador sistema pontual.

A primeira conclusão a retirar é que o Fantasista estava enganado!

Os pensadores dos Mc’s “qualquer coisa” conseguiram mesmo desvirtuar a forma do adepto visionar a bola. Agora gritamos por cada recuperação de posse, por dar o corpo ao manifesto, ou mesmo por colocar uma bola na área em condições de finalização. Os golos e as assistência passaram para terceiro plano...

Afinal existiam muitos pontos por explorar nas recovered balls (rb) e nos blocked shots (bs), nomeadamente na selecção de defesas centrais.

Como podemos observar na tabela abaixo só 11 jogadores ultrapassaram a barreira da média de 11pts/jg, e 5 deles são defesas, todos centralões, Hummels (41), Márquez (39), Van Buyten (38), González (33) e Sakho (33). Se aos dois primeiros retirarmos os pontos ofensivos (golos e assistências) transformamos a dupla da Bélgica e Costa-Rica nos dois reis em termos de rb e bs. E por €4.5m e €4m, respectivamente, o seu valor não pode continuar a ser ignorado.

O jogo está mesmo inquinado para o plano defensivo. Quarenta e seis jogadores, keepers ou defenders, pontuaram 21 ou mais pontos. No ataque só vinte e seis conseguiram tal feito, 16 midfielders e 10 forwards.

Ao subirmos um degrau a situação agudiza-se ainda mais. Quarenta jogadores defensivos a pontuarem no minimo 8pts/jg, contrastando com apenas metade no sector ofensivo, onde só 6 forwards conseguem tal proeza.

O processo continua e chegando aos 9pts/jg de média temos 25 atletas (21 defenders) contra 9 atacantes (5 forwards). Ora destes 21 defenders, 16 são centrais. As excepções são 5 laterais, 80% de canhotos, em que um deles joga no meio campo (Guardado, 29pts). Está tudo dito! 

Para facilitar um pouco a construção do teu plantel deixo abaixo uma pequena lista de jogadores com etiqueta inferior aos €5.0m:

Em relação aos pontos extra (rb, bs e restantes), nas categorias mais caras e por ordem decrescente no preço, realce para David Luiz (15), Hummels (20), Medel (13),  Mertesacker (12), Sakho (12), Isla (14), Ricardo Rodríguez (13), Garay (14) e Rafa Márquez (14). No caso do alemão Matt Hummels, uma média de quase 7pts/jg em acções defensivas. Revelador do poderio dos centrais neste jogo do Sr. McDonald.

Ainda no panorama defensivo constato um altíssimo valor nos guarda-redes das equipas sujeitas a uma maior pressão ofensiva dos adversários (Nigéria, México, Grécia e Argélia). O melhor exemplo está bem patente entre o keeper mais barato, Mbohli (€1.0m), e o mais caro, Courtois (€7.5m). Ambos tem os mesmos pontos extra (10) mas o belga sacou 2 clean-sheets (cs), o que marca a diferença de 8pts no total. Mas estes não justificam os mais €6.5m investidos, nem de perto nem de longe.

Eneyama (€5.0m) e Benaglio (€5.5m) são os únicos a pontuar mais de 10pts/jg - o nigeriano 33, o suiço 31.

 

Aplicamos uma transição ofensiva para analisar o middle of the park.

Na vertente dourada surgem a dupla colombiana James (€8.0m) e Cuadrado (€6.0m), com 39pts e 30pts. Estes dois estão em altas. Completamente imparáveis, com participação em 8 dos 9 golos marcados pelo Cartel de Pekerman. Entre os médios que não marcaram ou assistiram evidenciam-se Mascherano (28pts) e Lahm (26 pts). Dois atletas aqui referenciados no preview. De Jong e Onazi, ambos com 24pts, seguem-se na lista dos médios que obtém médias de 8pts/jg sem retornos ofensivos.

Tal como para os defesas, fica aí mais uma shortlist de sonho:

 

Na frente a visão é muito simples, o Fantasista tinha razão. Vale mesmo a pena carregar forte e esbanjar à grande. Os 5 avançados mais pontuados estão todos avaliados acima dos €8.0m.

Sem surpresa o menino da casa, Neymar (€9.0m) é o striker que amealhou mais pontos, 37.

Na esteira estão Muller (€8.0m), Messi (€10.0m), Benzema (£8.5m) e Robben (€9.0m). A dificuldade passa mesmo por escolher o trio ideal. Até poderá parecer fartura, mas esta é uma das escolhas mais difíceis, sobretudo pela carga negativa caso a nossa combinação ofensiva saia ao lado.

Para acompanhar estes sortudos:

 

Agora só falta conjugar da melhor forma os matchp-ups dos 23 eleitos. Isto de forma a que possamos maximizar todas as slots, utilizando-as em diferentes horários para fazer face a um possível blank dos cabeçudos. Acho que pelo menos dois atletas de cada team terão que fazer parte das vossas escolhas.

Ah, e desta vez já sem aquele bug estúpido, que retirava o jogador mais à direita no onze titular sempre que se mudava de táctica, entretanto resolvido na 2ª Jornada.