O Fantasista
14
Ago

2015

FPL Gameweek 2

Por O Fantasista

 

Sim, o Fantasista pontou uns míseros 25 pontos. Mas, e em minha defesa:

 - Já não acontecia há 2 épocas
 - Já gritei aos céus abertos da Malaca
 - Já contemplei a utilização do Wild Card
 - Já ponderei um hit
 - Já estive mais seguro em relação ao destinatário da free transfer (FT)
 - Afinal já tenciono não mexer...

 

A verdade é que muitos de vocês estarão a sentir o mesmo, dada a paupérrima média da GW1 ter sido 34 pontos.

Sem mais demoras e com a mente focada na tal FT, lançamos aqui um rol de mid-price players ideais para o mais que provável downgrade de muitos big-hitters que falharam redondamente na 1ª jornada.

 

Romero (£5.0m)

Quando dois espanhóis não “querem”, há sempre um argentino que “quer”. E muito! Aloysius Paulus Maria van Gaal já confirmou, em Villa Park é Romero e mais 10.

Estreia segura na BPL com uma suada clean sheet, floreada com 4 saves (a 3 shots in the box). Um diferencial de todo inesperado (4.5%) mas essencial para quem necessitar de garantir o acesso (mais barato possível) à linha defensiva do Manchester United.

 

Alderweid (£5.0m)

O seu novo clube, Tottenham Hotspur, perdeu em Old Trafford com aquele infortúnio do Kyle, mas acabou por ser das equipas que menos goal attemps (GA) consentiu inside box (5), quedando-se pela 15ª posição, apenas a 1 chance do 20º (Liverpool). E o Toby (8.3%) exibiu-se muito bem no plano defensivo: 13cbi, para um 5º entre os Defenders.

Segue-se a recepção a um Stoke, oportunidade ideal para confirmar estes dotes e não só. A sua threat ofensiva também ficou bem patente: 2 GA (as 2 inside box), uma delas on target, e 1 chance created.

Realce especial para a apetência demonstrada no passe longo, com aquela cortada/cruzada de 40m, sempre em busca da verticalidade do seu colega belga Chadli.

*CBI – Clearences, Blocks and Interceptions

 

Tadić (£7.0m)

O sérvio parece estar de volta à forma inicial da sua época de estreia. Um verdadeiro diferencial no ataque do Southampton (5.1%) em relação à combo Mané-Pellè, com 7.6% e 16.7% respectivamente.

Ao som de “Local Hero” do Mark, sacou uma man of the match performance. O especialista em set-pieces fez o que quis de Haidara, com 6 chances created, líder entre os midfielders a par de Albrighton, com uma oportunidade criada a cada 16min, 3 GA e 1 shot inside box, mas que redundaram em somente 1 assistência.

No entanto a recepção ao Everton promete muito mais. Sem Baines e com Stones com a cabeça já em Stamford Bridge, e após um show de abertura muito fraco frente ao Watford do Quique, os meninos do Koeman (viram o que eu fiz aqui?) podem run riot no early kick off de sábado.

 

Gomis (£7.0m)

A pantera negra (a outra...) arrancou, também ele, on fire...

Bem sabemos que no lance da expulsão o culpado é uma trunfa de brasileiro, estacionado que estava (qual carro de praça) a colocar este tanque francês em jogo, mas a dupla Cahill e Terry ainda deve estar a rever as footages de todos as suas desmarcações felinas.

Bafétimbi Gomis (3.2%) ficou-se só por 1 golo, e através da marca de grande penalidade (até agora função de Shelvey), mas em casa a coisa pode virar explosão. Após 5 GA (todas através de shots inside box) e 1 chance criada, o Newcastle que se cuide.

As tropas de Steve Mclaren concederam 10 GA in the box, que deu para 4º overall e 2º dos clubes que jogaram em casa, e ainda 5 headed goals attemps, onde foram líderes.

Grande candidato a differential captain.