O Fantasista
08
Dez

2015

FPL Gameweek 14 & 15

Por O Fantasista

 

Despedi-me com um “para a semana digo-vos como correu...”, mas uma travessia aos US of A, e todas as particularidades de tal país, impossibilitaram-me de o fazer em tempo útil. O regresso também foi atribulado - a nível profissional - afastando-me de vós por um período que já considero bastante alongado, e que englobou as gameweeks 14 e 15 da FPL.

No capítulo “interno” continuamos à deriva pois na GW13 Lukaku e Kane (como previsto) mandaram-se para nada mais do que um brace! Fabriquei o meu terceiro pior score, GW rank wise, afundando-me ainda mais no Overall Ranking – 1,169,161.

Na jornada seguinte voltei à estrutura inicial fazendo regressar o meu man crush, Agüero, acompanhado por Stanislas, um cheap midfielder fácil de colocar no bench, mas que pontuou uns mirabolantes 14pts num jogo frenético frente ao Everton. Mesmo assim conquistei mais de 400.000 lugares na geral, fruto de 82pts e do meu melhor rank numa GW da época – 101,248.

Já ontem concluiu-se a GW15, e apesar de um resultado de 59pts (-4pts de uma hit), acima da média que se ficou nos 51pts, o golo desta figurinha veio presentear-me com mais uma red arrow e um lugar na OR semelhante ao referido na antevisão à GW13 – 826,189.

Como se pode constatar as coisas não estão fáceis mas o objectivo continua a ser o mesmo, finalizar dentro do Top 1% do jogo, feito garantido nas últimas 3 edições, e lutar por todas as mini-leagues, particularmente a nossa do 11para11.pt.

A entrada na época festiva, e o seu já conhecido ritmo bem acelerado entre fixtures, deverá ser o período ideal para recuperar algum do terreno perdido para os casuals.

 

Mudando de competição, o Fantasista está cada vez mais em modo "Índios na Europa". E tal como o Benfica, tem hoje o prazer de defender a sua liderança na Champions League. 

Pois é, estamos em 1º lugar no Overall Ranking com 336 pts guiando o caminho aos mais de 242 mil participantes. Afinal nem tudo corre mal!

Aqui o “entendido” contou com uma 5-hour drive entre Boston e New York City, na Interstate 95, sempre a 60mph, para se decidir pela troca de Pardo por Stindl. O jogador do Monchengladbach retribui a fé com uma exibição de luxo frente ao Sevilha, e os 2 golos e 1 assist foram capitais para subir de 9º ao lugar mais alto. Como diz o Rui, não o Costa mas o treinador: “o caminho é longo, mas faz-se caminhando”.

Ah, hoje não temos o Renato Sanches mas temos um extra. O Wildcard!

Na sexta feira voltamos ao normal. E sim, “digo-vos como correu...”