O Fantasista
20
Nov

2015

FPL Gameweek 13

Por O Fantasista

 

Hoje falamos só de mim!

Curiosamente a lesão de Sergio Agüero acabou mesmo por ser decisiva no total pontual destas derradeiras 4 gameweeks entre os 2 Internationals Breaks. E, contrariamente ao esperado, de forma absolutamente negativa.

Uma ida muito rápida ao Gameweek History do Fantasista ajuda a perceber o drama...

Kun cai na Argentina antes da GW9 e, aproveitando a panóplia de midfielders em êxtase pontual, prontamente alternamos a estratégia que tantos frutos tem dado ao longo dos últimos 3 anos de FPL. Para trás das costas vai o adorado 3-4-3, passando convictamente a adoptar o 3-5-2, e com as entradas de Yaya e Pellè enfrentamos um novo dilema, o tal de que sempre fugi. Quem sentar no bench?

“Espera, este ano temos as chips!” Ouro sobre azul. Jogam os 8 atacantes. Ainda por cima Kolarov regressa do international break com uma lesão muscular, facilitando ainda mais esta decisão. Resultado, 44 (-4) pontos e um drop de 250k no Overall Ranking.

Mas o pior ainda estava para vir, e nas jornadas seguintes aconteceu isto:

GW10 – 13 pts no bench (Ighalo 7)
GW11 – 19 pts no bench (Ighalo 13)
GW12 – 16 pts no bench (Mata 9)

Apesar do falhanço consecutivo em 3 cleanies, 2 do Cathcart e 1 do Richards, o arrependimento neste capitulo é mínimo. O verdadeiro problema surge no desastroso hat-trick relativo a errática seleção entre Mata e Ighalo. O 3-5-2 penaliza-me directamente em 15 pontos, e quando decido voltar ao 3-4-3, Juan Manuel, e o seu penalty nos descontos, presenteiam-me com mais 7 pontos de défice. Uma verdadeira lição e talvez a melhor forma de explicar a razão pela qual o banco deve conter apenas rotational cheapies. Senão acabam como eu...

De realçar ainda as jornadas onde apliquei os meus primeiros hits da época, GW9 e GW12. Ambas com quedas abruptas na classificação, a última de 330k, deixando-me completamente soterrado, em 17ºlugar na Liga do 11para11, e pouco acima da marca depressiva do Top-1M na geral. 

Mas nem tudo está mau no universo do Fantasista, e tal como o adepto Indio - em período "Jorgeless" - a caminhada europeia parece ser agora o objetivo principal. Mesmo suportando todos os bugs do inacreditavelmente mau site da UEFA, o vosso escriba, e após o Matchday 4, ocupa o 9º da geral, e o 2º a nível nacional, entre os mais de 200 mil participantes.

Voltando ao que interessa, e como não tenho que me preocupar com nenhum dos muitos atletas lesionados durante a pausa para as selecções, deixo-vos uma intenção de novo ataque para escalar a classificação. Muitas vezes nestas alturas o melhor é mesmo ficar quieto e acreditar na qualidade dos interpretes. A contratação de Giroud e Moreno, e o hit envolvido, pressupunham um punt ou até mais do que isso em dois diferenciais. O francês é o focal point de um dos melhores ataques da EPL e acabou por ser o meu Captain diferencial, e o espanhol por prometer retornos defensivos e ofensivos num futuro próximo.

A principal decisão desta semana passa por guardar a free transfer no sentido de poder observar e avaliar melhor as possíveis mudanças na landscape do ataque do Manchester City. Pois é, o Sergio está mais uma vez back in the fold...

No banco castigamos mais uma vez o ataque do LVG, especialmente num fim de semana onde não poderá contar com Martial e Rooney. Na defesa optamos por dar uma oportunidade aos meus defesas menos utilizados, Cathcart e Richards. O primeiro pelos motivos anteriormente referidos, e o segundo porque o actual pensamento de Remy Garde parece ser evidente – clean sheet. Isso e não ter Lukaku! Um grande risco, tal como o que correrei com Kane. Vicissitudes do meio.

Para finalizar uma nota para a histórica dificuldade das gameweeks que intercalam o international break com os jogos da UEFA Champions League. Mais uma razão para alinhar bem o bench. Neste caso será: Mata, Moreno e Dawson.

Para a semana digo-vos como correu...