O Fantasista
24
Abr

2015

FPL - Double Gameweek 34

Por O Fantasista

 

Três meses e meio depois estamos de volta ao UK!

Na sequência de um pedido muito especial - Nuno Gonçalves, esta é para ti - o Fantasista decidiu dar uma nova oportunidade ao seu primeiro amor. Não me custa confessar, também já tinha saudades do seu cheiro.

O team do Nuno, os “Lisbon stars” ocupam a 4ª posição (sim, nós não contabilizamos o wedding crasher Pedro Martins) com 1771 pontos, e precisa de ajuda na luta titânica pelo último lugar do pódio.

Este pack é liderado pelo nosso Paulo Pereira, 3º com 1772, e com uma margem ridiculamente pequena para o 7º, Nuno Vasconcelos, de apenas 19 pontos. André Baptista e João Santos surgem “ensandwichados” lá pelo meio. Curiosamente dos cinco, o último Nuno é o único com o Wild Card no pocket – entretanto já activo. Isto promete!

 

E nada como uma Double GW para aquecer ainda mais esta luta. A julgar pelas pontuações das últimas duas DGW’s, Kane 15pts na GW28, Phillips 20, Austin 21 e Benteke 23 na GW31, talvez possamos assistir a um autêntico festival de hits

Facilmente constatas aqui um padrão: os atacantes justificaram sempre e de forma clara o risco corrido ao sofrer um hit para os colocares em campo.


Neste meu regresso ao mundo da FPL dedicarei as picks ao mundo dos diferenciais. Nada de novo, especialmente para quem me acompanha regularmente aqui no 11para11, mas com uma novidade: uma pick por posição e por equipa.

A man’s got to do what a man’s go to do...

 

O titulo está mesmo ali ao virar da esquina, e conhecendo o Zé, nada lhe dará mais gozo que um nick one and keep a cleanie no Emirates perante um dos seus adversários mais gostosos - Arsène Wenger.

Aliás este foi o resultado dos últimos 2 jogos do Chelsea, sendo que Courtois (£5.9m) sacou save points em ambos. Depois segue-se uma batalha frente aos in form Leicester, 10 golos marcados nos últimos 4 jogos da EPL, onde poderemos observar uma vez mais a política do parking the bus.

Os seus 9.2% de utilização fazem dele um diferential mas só relativamente ao seus parceiros de defesa, onde Ivanović e Terry (30.2% e 20.9% respectivamente) ganham particular destaque. É também o caminho mais barato para obter coverage defensivo do futuro campeão Inglês.

 

Como já foi dito anteriormente, é muito provável continuar a ver o team de Nigel Pearson a atacar em busca da sobrevivência, e se o confronto com o Chelsea poderá não oferecer grandes oportunidades de clean sheets, o mesmo não se dirá da visita ao backyard do Burnley (1 golo nos últimos 7 jogos). Step forward Huth (£4.7m), um diferencial a rondar a mísera taxa de 0.4%.

Muitos não o sabem mas a OPTA comprova, grande parte da threat apresentada pelo Leicester City advém do seu sector defensivo, onde destaco o asset mais caro do dito, o calmeirão alemão, que conseguiu libertar-se da marcação contrária variadíssimas vezes efectuando 8 shots (1 golo) nos últimos 4 jogos.

Mais, ao longo da época, os Foxes ocupam o 5º lugar na categoria corners (177) e o 4º lugar em successful corners (51), enquanto o Burnley está no 1º lugar em attempts from set-play conceded (141) e headed goal attemps conceded (84). Match-up perfeito!!!

 

O middle of the park é a área do terreno onde encontramos os players mais pontuados da equipa do Brendan. É sobre o pequeno artista brasileiro, Coutinho (£7.8m), que deposito toda a minha esperança. Duas deslocações bem acessíveis poderão fazer dele o diferencial perfeito (8.5%) em muitas mini-leagues, especialmente se tivermos em conta as percentagens de utilização de Henderson e Sterling (21.8% e 32.3%, respectivamente).

Philippe joga sempre, totalista nos últimos 8 jogos, ora à direita num 4-3-3 com Sturridge, ora a false #9 num 4-3-3 sem Sturridge, ora na meia esquerda do 3-4-2-1 com Sterling na frente. Vocês sabem como tem sido o ano dos "Rodgers"...

Nos últimos 4 jogos só contabiliza 1 assist, posicionando-se completamente under the radar na véspera desta DGW. Na verdade este #10 tem sido bem perigoso, com 13 shots (4 on goal) e 6 chances created (1 big chance) em igual período. Um punt para quem se encontra em modo chase.  

 

As fatídicas lesões de Sturridge, Costa, Remy e Drogba potenciam um verdadeiro gamble para uma das três vagas ofensivas, surgindo a oportunidade perfeita para acreditar num atleta bem conhecido da nossa praça, N’Doye (£5.5m).

Este senegalês entrou na EPL with a bang, marcando 3 golos com 1 assistência (4bps) nos primeiros 3 jogo a titular. No entanto nos últimos 4, e apesar de 11 shots (2 on goal) e 5 chances created (1 big chance), não foi além de 4 blanks.

Entre os avançados que se preparam para jogar os 2 jogos da DGW, o seu número de attempts (11) só é igualado por Vardy, fazendo-nos querer que o up-turn está bem perto. Dame N´Doye (0.3%) é mesmo o the ultimate captain punt, mais ainda quando vai defrontar um Crystal Palace sem qualquer CS nos últimos 9 confrontos, e um Liverpool com 6 golos encaixados nos Last 4.

Não esquecer que a equipa de Steve Bruce não vence há 6 jogos e está a um golo da zona de descida. Só existe uma saída, Attack Mode

 

Agora, silêncio. O Fantasista vai só ali aplicar o seu Wild Card e já vem.