O Fantasista
04
Jun

2013

A Ressaca Pt.2

Por O Fantasista

 
Estamos na véspera do arranque da competição, a altura perfeita para voltarmos à carga. No menu temos a análise ao grupo B, o da morte. Alemanha, Holanda, Espanha e Rússia lutam por 2 vagas disponíveis para as meias finais. Optámos por dar sequencia ao modelo anterior, e identificar 3 possiveis escolhas para cada equipa.
 
Começando pelos detentores do título, a seleção Espanhola, a decisão entre Montoya (€7.0m) e de Gea (€6.0m) não foi das mais fáceis. Apesar de custar mais €1.0m optámos pelo lateral do Barcelona, exclusivamente devido ao seu registo ofensivo. Em 8 jogos da fase de qualificação marcou 1 golo e realizou 2 assistências, tendo ainda efectuado 7 jogos consecutivos sem sofrer golos.
 
No miolo espanhol actua uma das futuras estrelas do futebol espanhol, Isco (€12.0m). O médio ofensivo do Málaga chega a esta fase após realizar todos os jogos da 1ª fase, 9 a titular e um proveniente do banco (781min). Aparece em grande forma pois foi autor de 6 golos e 5 assistências. E a sua participação na Uefa Champions League 12/13 também foi fenomenal, em época de estreia totalizou 3g e 4a em apenas 8 jogos. Promete muito, e quem sabe não será esta a montra ideal para dar o salto rumo ao top do futebol Europeu. A Premier League e o Chelsea do Zé, pois claro!
 
O último representante de nuestros hermanos é um daqueles brasileiros que fala castelhano (ou será ao contrario?!). Rodrigo (€12.0m), foi titular em 8 dos 10 jogos, marcou 11 golos e 1 assistência, sendo o melhor marcador da fase transacta. Curioso o facto de ter marcado 10g em somente 3 desafios, 2 hat-tricks e 1 poker, evidenciando o seu potencial explosivo como capitão. Por outro lado registou 4 blanks, provando aquilo que muitos de nós já estamos habituados a ver por estas bandas – hit or miss.
 
Os russos aparecem como outsiders deste grupo, eliminaram Portugal (grupo) e a Rep. Checa (playoff) e estarão determinados em causar mais uma surpresa. Smolov (€7.5m) é o homem em destaque. Apesar de não poder estar presente na 1ª jornada (está nos AA's para o jogo da Luz), será concerteza a melhor arma ofensiva para tentar bater a Holanda e a Alemanha. 7 golos em 9 jogos, e 5 deles nos últimos 4 jogos, parecem significar que o avançado do Anji irá aproveitar ao máximo o seu estatuto de titular indiscutível.
 
Dzagoev (€9.5m) é outro que não estará disponível no 1º desafio frente à Espanha. Este não precisa de grandes apresentações mas convém lembrar que foi um dos seis melhores marcadores do Euro 2012, com 3 golos. Esta época, ao serviço do seu CSKA, participou em 24 jogos marcando 7 golos e assistindo por 9 vezes. No jogo conta como médio o que constitui uma grande vantagem em relação ao seu colega Smolov.
 
Para finalizar temos o keeper Zabolotnyy (€4.0m). O titular da baliza russa completou todos os minutos da fase de qualificação, conquistando 6cs. Dificilmente conseguirá manter as suas redes invioláveis perante tal oposição, no entanto pode ser o guarda redes alternativo (titular mais barato dos que jogam no 2º dia) no caso de o principal, que jogará no 1º dia, não conseguir os seus intentos (cs). E terá sempre os pontos das defesas a seu favor, pois terá certamente muito trabalho pela frente.
 
Seguimos com a selecção do Show, a Holanda. Aqui optamos por escolher unicamente jogadores de ataque, pois não vejo outra alternativa ao analisar as probabilidades de passagem dos meninos de laranja. O avançado de Jong (€10.5m) só participou nos jogos do playoff, e deixou a sua marca bem vincada com 1 golo e 2 assistências. O jogador do Borussia Mönchengladbach vem de época menos conseguida na Bundesliga (6 golos em 23 jogos) mas deverá recuperar a forma perante uma oposição mais inexperiente. Entre os strikers que tem a garantia de minutos e marcação de penáltis (quando em campo) será dos mais baratos entre os mais caros.
 
Strootman (€8.0m) é um médio de grande categoria emprestado pelos AA's. A jogar no PSV esteve presente em 32 jogos, facturou 6 golos e assistiu outros 10. Já internacional por 16 ocasiões pela Selecção A, este centrocampista será um dos pilares dos sub-21 Holandeses.
 
A finalizar o trio das tulipas surge Maher (€5.5m). De origem marroquina, este médio participou em 5 jogos da primeira fase (todos como titular). Não marcou, mas assistiu em 2 situações. No seu clube, o AZ, jogou em 31 jogos marcando 7 golos e assistindo 5. O seu preço, extremamente barato, fez com que se posiciona-se à frente do seu colega van Ginkel (€8.5m) – também ele figura importantíssima destes sub-21 (3g em 9jgs)  bem como do Vitesse (8g e 10a em 33 jgs). 
 
A grande figura dos Alemães é sem qualquer margem para dúvidas o médio Holtby (€10.5m). Presente em 9 jogos (766min) marcou ou assistiu em 6, provando a sua consistência. Com 5 golos e 5 assistências, o capitão dos sub-21 atacou de forma tremenda a fase de qualificação. E talvez seja ele a chave de um possível apuramento para as meias finais deste europeu.
 
A concluir muitos dos seus lances aparece Mlapa (€11.0m). Titular em 7 dos 12 jogos iniciais, este avançado nascido no Togo, marcou 8 golos (2 hat-tricks). O rapaz é dono de um excelente porte atlético (1.95m) e no seu clube assume-se como um super sub - é o suplente oficial do agora seu rival, Luuk de Jong, e saltou do banco em 17 dos 20 jogos realizados.
 
Na defesa alemã temos o único jogador que terá a titularidade garantida, o defesa direito Jantschke (€6.5m). Mais um player do Mönchengladbach, talvez a equipa com mais presenças neste Euro 2013 sub-21 (6, pelo menos...). Tony fez 9 dos 12 jogos, realizando 6cs e 1a. No seu clube fez 31, dos 34 jogos da Bundesliga, a titular (1g e 1a). Outro jogador “feito” que procurará dar o salto.