O Fantasista
31
Mai

2013

A Ressaca Pt.1

Por O Fantasista

 
Começa a fase do desmame!
 
Aqui está a competição ideal para curar a ressaca da EPL, o Euro U21. E com ela vem a correspondente Fantasy, bem diferente da habitual disputa semanal (fim-de-semana). Aqui temos que pensar na perspectiva do grupo e das dificuldades que cada equipa encontrará. Cada jornada terá 2 dias, cada um com 2 jogos. Sendo assim ajuda ter um plantel dividido em dois, com 7 ou 8 jogadores a jogar no 1º dia e os restantes no 2º. Hoje daremos especial atenção ao Grupo A e os 2 primeiros jogos da prova.
 
Israel, país organizador, merece especial atenção. Estamos a 5 dias do inicio e a informação relativa aos seus jogadores é muito escassa. Duas derrotas em Março, ambas por 1-2, frente à Holanda e Alemanha, dão para perceber que o keeper Kleyman (€4.0m), o médio Golsa (€5.5m) e o avançado Dabbur (€5.5m) são dos poucos indiscutíveis. Seguimos assim para uma análise bem mais profunda às restantes 3 equipas do grupo: Inglaterra, Itália e Noruega.
 
Dawson (€6.0m) titular em 9 dos 10 jogos efectuados pela sua equipa, contabiliza 7 clean sheets (cs) em 810 minutos (min). Se os seus retornos defensivos já são fenomenais, o que dizer dos ofensivos. O defesa central do WBA marcou 5 golos (g) e ainda foi a tempo de realizar 1 assistência (a)! Inglaterra não sofre golos há 5 jogos, mas o 1º adversário será a Itália. Mesmo assim já se percebeu que após este 1º teste, o menino tem tudo para brilhar nesta competição – confrontos com Noruega e Israel.
 
O filho de Paul, Ince (€7.5m), é o 10 de uma equipa que só marcou 3 golos nos últimos 3 desafios! Thomas conta com 4 partidas a titular, curiosamente as últimas 4, e tem somente uma assistência durante esse período. No entanto o Júnior, que no Blackpool joga a extremo esquerdo, facturou 18g e 14a em 44 jogos realizados no Championship.
 
A última contratação de Sir Alex, Zaha (€9.0m), efectuada em Janeiro, custou nada menos que £15.0M aos cofres do Manchester United. Manteve-se ao serviço do seu Crystal Palace em regime de empréstimo, garantindo ainda a subida de escalão após o playoff realizado em Wembley. Titular em 4 dos últimos 5 jogos, o seu contributo resume-se a uma assistência. Mas, tal como Ince, este rapaz vem de uma época bem produtiva no Championship, 8 golos e 11 assists em 46 jogos.
 
Verrati (€4.5m) é um daqueles que vai dominar a competição. O jogador do PSG é já um jogador adulto, o novo Pirlo, como diz o The Sun, só realizou um jogo na fase de qualificação, mas é pedra basilar desta Itália. Na Ligue 1 contabilizou 27 jogos, e 4 assistências.  A não perder de vista a sua qualidade na recuperação de bola, na posse, e no passe longo. 
 
Immobile (€10.0m) só participou nos últimos 5 jogos, mas foi a tempo de apontar 4 golos e 1 assistência, marcando em ambos os jogos do playoff (vs. Suécia). O avançado do Génova participou em 33 jogos na Liga Italiana (5g e 3a), mas em 19 destes não cumpriu os 90min. Portanto é um daqueles goleadores italianos que tanto sai aos 50min já com um “golito no bucho”, ou entra a 10min do fim ainda a tempo de meter lá duas batatas (uma delas em fora de jogo) – à la Inzaghi. 
 
Outro que só cumpriu 5 jogos da fase de apuramento é Insigne (€9.0m). Mas este jogou sempre os 90min, conseguindo 3 golos e 5 assistências. Ao serviço do Nápoles e na Serie A realizou 37 jogos, 21 proveniente do banco (5g e 7 a). Participou também na Liga Europa (aquela de Amesterdão) realizando 5 jogos, o suficiente para registar mais 2 assistencias. Há quem diga que já temos um novo Di Natale.
 
O keeper norueguês Østbø (€3.5m) esteve presente em 7 dos 10 jogos de qualificação. Aqui o factor preço joga a seu favor, pois em termos de retornos só conseguiu 2cs. Uma coisa é certa, os guarda-redes nórdicos são sempre bons. Portanto no mínimo podemos contar com um número avultado de defesas nos 3 jogos.
 
Nordtveit (€5.5m) é um médio defensivo que joga na Bundesliga, outro escalão claramente. O jogador do Borussia Mönchengladbach é titular indiscutível tanto no seu clube como na sua selecção (31 jogos a titular na liga alemã). Foi chamado para ajudar “os mais novos” na 2ªmão do playoff oferecendo uma assistência em 90 minutos de altíssima qualidade em que a Noruega bateu a favorita França (5-4 no agregado). Não está disponível para o 1º jogo (vs Israel) pois vai estar ao serviço da Selecção principal.
 
Na frente destaco Pedersen (€6.0m), ponta de lança do OB da Dinamarca. Foi titular nos últimos 7 jogos dos sub-21 e apontou 2 golos. É o homem das bolas paradas, e apresenta uma boa alternativa na caríssima categoria dos avançados.