O cantinho da Mágica
28
Jan

2014

Prontos para mais

Por Bernardo Sousa

 

Semana de descanso competitivo, com ou sem Taça da Liga seria sempre esse o caso. Ajuda numa fase em que a equipa está numa boa fase e a querer mostrar ao mundo que os toscos de Dezembro são agora os ases de Janeiro?

Quem elaborou este calendário, com fins de semana ocupados com jogos que para todos os efeitos não interessam a ninguém - a média de espectadores da Taça da Liga este ano vai nos 1500 espectadores, número que só faz inveja a uma Naval 1º de Maio dos tempos áureos - deve viver no país das Maravilhas, já que uma competição cujo formato desvirtua a mesma à partida não merece muita atenção, e por muito que se diga a malta que vai à bola não é assim tão parva, como aliás os números o demonstram.

 

Por Coimbra folgas e mais folgas, jogadores novos a ensinarem aos juniores como se marca golos e pouco mais. Dos reforços julgo ter uma opinião suficientemente bem formada: Rafael Lopes, ex-Penafiel, técnica de um tronco da Amazónia (só para parecer exótico) mas igualmente esforçado e raçudo, o típico avançado chato de uma boa equipa de Liga de Honra que não passa de um bom suplente na 1ª Liga, mas que poderá ser útil em jogos em que o campo esteja pesado e em más condições (estou a pensar em Arouca). De Salvador Agra, basta dizer que veio porque o tinha prometido ao nosso treinador, ou seja, é um jogador que vai dar a vida pelo nosso líder e é de homens assim que precisamos. Muito rápido, pequeno e ágil, é um jogador com potencial para fazer a diferença em jogos equilibrados, e é uma inegável mais valia para o plantel. Por fim Moussa Gueye, vem do Metz, é alto e franzino e no deserto que é o universo de avançados da Briosa será útil nem que seja para pôr o Manoel a correr um bocadinho para garantir o lugar no banco.

 

Na crónica da semana passada, a propósito do Académica-Gil Vicente escrevi que o árbitro da contenda, Duarte Gomes e passando a citar é “(...) árbitro de inegável valia, especialmente na arte de não marcar penalties evidentes a favor da Negra. É incrível a facilidade com que esta malta marca castigos máximos na área de uns e fecha os olhos na área de outros (...)”.

Acerca disto (e não vou negar que foi o grande motor para escrever uma crónica numa semana em que a Mágica não joga) só tenho a pedir imensas desculpas ao senhor, e admito sem qualquer tipo de pudor o meu erro. Afinal o senhor tem problemas bem mais graves, entre o qual se destaca indelevelmente o facto de ele pelos vistos não saber quando se deve marcar uma grande penalidade. Caso que serve de prova: Académico de Viseu-Sporting da Covilhã, 26ª jornada da Liga de Honra, minuto 95 de jogo: penalty escandaloso a favor dos serranos devidamente assinalado... ou talvez não: depois de 2 minutos de extensiva deliberação o às do apito decide transformar algo óbvio em algo incompreensível: de um penalty passámos a ter um livre indirecto dentro da grande área...

Porquê? Não sei, mas deu para eu ter ainda mais medo da próxima vez que este senhor nos aparecer à frente... para quem não viu, fica aqui o vídeo:

 

Domingo às 18.15 próxima etapa rumo à manutenção, em Alvalade contra um Sporting forte... a percepção de não termos nada a perder é reconfortante, é daqueles jogos que vou ao estádio tranquilo, e em que qualquer resultado que não seja uma derrota me encherá de orgulho necessariamente. Se tivermos ambição e realismo tudo é possível, e lá estarei para puxar pela Mágica.

Uma boa semana a todos...