Curva Belíssima
23
Set

2014

O Efeito Schmeichel

Por Jorge Gomes Salvado

 

Muito se tem escrito, eu inclusive, sobre os resultados recentes do Sporting. As coisas não têm corrido como seria esperado e as ambições traçadas pelo presidente continuam a estar muito longe daquilo que se pretende. Talvez tenha exagerado quando me revoltei, apenas, contra o treinador, mas continuo pouco convencido do contrário… 

 

Nos dois jogos disputados, na semana que terminou anteontem, o Sporting contou com um empate para a Champions League e uma vitória para a Liga Portuguesa. Não fosse o lance, à distrital, que se verificou nos minutos finais do jogo frente ao Maribor e hoje o Sporting apresentava-se como primeiro classificado do Grupo G da Champions League.

A verdade é que fomos “verdinhos”, como tão bem referia a capa do jornal “A Bola”, na quarta-feira passada. Para que se perceba que não basta sermos todos do mesmo clube para que as opiniões sejam idênticas, eu não consigo desgostar, totalmente, das qualidades do Maurício e do Sarr. Parecem-me dois centrais com qualidades diferentes, mas bem capazes de assegurar aquilo que lhes é exigido. Qual o jogador que nunca falhou? Nos outros clubes, se a memória não vos trair, também há jogadores bastante dotados para a aselhice!

Não se pode pedir tempo para o Marco Silva, que se está a fazer treinador em Alvalade, e depois vaticinar o futuro futebolístico de Maurício e Sarr. Pareceu-me, isso sim, que o jogo contra o Maribor serviu para que alguns percebessem o quanto se pode estar perto do triunfo e, rapidamente, perder tudo. Parece-me que, no fundo, foi uma boa lição para a juventude que impera no plantel.

Mais uma vez, digam o que disserem, não concordo com as decisões do treinador e, muito menos, com a troca do Slimani pelo Montero, já depois dos 90m. Naquele momento pedia-se posse de bola, algum anti-jogo e muita concentração. Nada disto se verificou. Nada disto foi feito pela equipa do Sporting naqueles minutos finais. Ganhámos um ponto e recebemos o Chelsea na próxima jornada. Não será fácil, mas também não será impossível.

 

À boa maneira futebolística, todos diziam: “Lá vai o Gil Vicente ter de pagar a factura!”. E de facto o Gil pagou a factura e jogo em Barcelos apenas teve um único sentido: a baliza de Adriano.

Não fiz, no assunto Champions, a devida referência a Nani, mas o “esquecimento” foi intencional. Sou daqueles que entendem que as vitórias e as derrotas são de todos, sem que haja direito a individualizações.  O jogador que marca o golo atinge o objectivo maior do futebol, mas toda a estrutura contribui para aquele momento.

Em Barcelos, em abono da verdade, Nani voltou a sobressair, mas não pode ser o único a ser realçado. O Sporting está melhor com João Mário. Finalmente o André Martins teve o “merecido” descanso. Embora me dê alguma pena, o André Martins pouco, ou nada, terá de margem para progredir. Continuo a achar que Adrien Silva tem mais futebol nos pés, do que aquele que tem mostrado. Só ainda não percebi porque demora tanto a dar o salto.

Carrillo! Tenho esperança neste miúdo. Acho até que poderá “beber” muita da sabedoria de Nani. Acho-o mais crescido esta época. Menos individualista e mais virado para o jogo da equipa. Penso que está na hora de relegar o Diego Capel para o banco de suplentes e dar, definitivamente, a titularidade a este miúdo.

De “Sir William” na época passada, William Carvalho, mediano na sua prestação de Domingo, e já antes frente ao Maribor, continua a mostrar o seu futebol mais vulgar. Alguém que me explique como pode um jogador eclipsar-se desta maneira. A culpa será, apenas, dos 10 mil euros que ganha por mês, contra os 140 mil, por exemplo, de Adrien Silva?

 

Finalmente Nani. Jogo após jogo, Nani continua a crescer, a motivar-se e a motivar quem com ele partilha o terreno. Lembro-me, não poucas vezes, do efeito do Peter Schmeichel, aquando da sua vinda para Alvalade. Naquela altura, os defesas do Sporting (os saudosos campeões Rui Jorge, André Cruz, Beto e César Prates) tremiam com as suas orientações dentro de campo. O poder e a capacidade de liderança que tinha, metiam em sentido qualquer um que estivesse por perto.

Com Nani sinto o mesmo. Embora seja um figura menos carismática, face à sua idade, facilmente se poderá afirmar como líder e puxar os restantes jogadores para um nível superior que ainda não têm. Como disse Marco Silva, e bem, o Nani não irá resolver todos os problemas do Sporting mas, certamente, irá resolver muitos deles.

No Domingo, em Barcelos, sentiu-se isso! Nani ajudou, e muito, a sacudir a pressão dos ombros dos jogadores do Sporting e isso viu-se na forma como a equipa controlou o jogo e chegou, facilmente, ao 0-4.  Desta forma entramos na primeira, e verdadeira, prova de fogo da época. Nos dias 26 e 30 de Setembro, recebemos em Alvalade o FC Porto e o Chelsea.

Gostava de me sentir mais confiante, até porque o Porto empatou em casa frente ao Boavista, mas não estou. Nada tem a ver com treinadores ou jogadores. Simplesmente não estou confiante. Vejo o FC Porto com uma equipa organizada, que sabe e conhece todos os processos tácticos que tem de cumprir. Fico espantado! O Sporting sofreu menos alterações no seu plantel e somos nós quem demora mais a encontra-se como equipa. Espero, sinceramente, que esta vitória em Barcelos devolva a confiança a alguns jogadores e que dê ao Marco Silva a capacidade de tomar as decisões certas na construção do onze.

De seguida, recebemos o Chelsea! Parafraseando o ex-ministro das Finanças, Vítor Gaspar, existe um “desvio colossal” naquilo que diz respeito à equipa do Chelsea e à equipa do Sporting. Se os nomes jogassem sozinhos, dariam, à partida, a vitória ao Chelsea. Podem acusar-me de pessimismo mas, no que diz respeito ao futebol, eu nunca embandeirei em arco. Não partilho daquelas euforias que ajudam a que alguns se convençam que, uma vez ganho o primeiro, já ninguém nos segura. Temos de respeitar o Chelsea. Não podemos, só porque jogamos em casa, encarar o jogo de forma leviana e de igual para igual. Se o tentarmos, irá sair-nos caro.

Acredito que podemos surpreender o FC Porto e, quem sabe, roubar pontos ao Chelsea. O que vier a mais será lucro!

Sporting Sempre!