Confiança Azul
08
Mar

2014

Ventos de mudança

Por Tomé Moreira

 

Finalmente boas notícias para o Porto: numa jornada, deixámos de estar a 7 pontos atrás da concorrência direta para estarmos 4 à frente. O fim-de-semana passado confirmou a perda do campeonato e isso não é necessariamente mau. Algo precisava de ser feito e nada como uma evidência para precipitar acontecimentos.

Todos sabemos a posição do nosso presidente quanto a mudanças nos comandos da equipa principal. Ele sabe, melhor que ninguém, que despedir um treinador, não é apenas ter alguém novo a orientar treinos ou a escolher o 11. Todo um plano, um paradigma é alterado. O rumo é redefinido e isso colide com a ideia de estabilidade que se tornou regra de ouro dentro do clube e que tão bons resultados tem trazido.

Por isto, estou convencido que todos os adeptos compreendem (e perdoam) este “esticar de corda” até ao limite. Mas sentia-se que era uma questão de tempo.

Raramente se vê uma saída de treinador tão pacífica. Foi só agradecimentos e entrevistas ao Porto Canal. Poucos duvidam da capacidade do Paulo Fonseca, mas parece-me evidente que, neste momento, não está preparado para definir estratégias que não passem por fechar bem equipas com limitações e ganhar jogos em contra-ataques bem delineados. No Porto isto não era opção e resultou numa equipa desligada, desorganizada, com muito espaço entre linhas.

 

Urge agora, reinventar um plano de jogo, voltar a dar confiança aos jogadores, reencontrar referências nos sectores. O campeonato já foi, mas há 3 taças a ganhar e uma equipa a formar. Luís Castro já se mostrou muito competente dentro do clube. Eu acredito que demos um passo em frente esta semana.