Área Técnica
07
Ago

2013

Remodelações

Por Alberto Carvalho

 

Com o aproximar do fim da pré-temporada e o consequente início da época desportiva, surgem os primeiros focos de interesse, alguns deles merecedores de acompanhamento ao longo da época.  

O PSV Eindhoven é uma das equipas geradoras de curiosidade. Numa época de grandes mudanças, apostou na renovação quase completa da equipa. Substituiu o treinador Dick Advocaat, pelo adjunto Phillip Cocu. Promoveu a saída de inúmeros jogadores - Van Bommel, Pieters (Stoke City), Strootman (Roma),  Hutchinson (Besiktas), Marteens (Napoli) ou Lens (Dinamo  Kiev) - e optou por jovens talentos, quer por aquisição - Adam Maher (AZ Alkmaar), Jeffrey Bruma (Chelsea) ou Santiago Arias (Sporting) - por empréstimo - Karim Rekik (Manchester City) - mas fundamentalmente apostou na prata da casa - Jeroen Zoet (Guarda-Redes), Joshua Brenet (Defesa Direito), Jetro Willems (Defesa Esquerdo), Memphis Depay (Atacante Lateral), Zakaria Bakkali (Atacante Lateral) ou Jürgen Locadia (Atacante Central).

Esta curiosidade despertada pela equipa de Eindhoven, nesta fase, não deriva da organização de jogo preconizada, tipicamente holandesa, com lacunas na organização defensiva e na transição ataque defesa e um futebol ofensivo com elevada qualidade de passe, constantes trocas posicionais e de grande verticalidade, assente num 1-4-3-3. Resulta sim da qualidade dos seus jovens jogadores! Nos dois primeiros jogos oficiais da época, apresentou um onze praticamente Sub-23, onde Stijn Schaars, o "avô" com  29 anos, destoa dos restantes elementos.

Um dos pontos de interesse para a época, reside na resposta que estes jovens poderão vir a dar, num 11 que à primeira vista parece desequilibrado sob o ponto de vista da organização de jogo. O meio campo é um claro exemplo disso, onde o ex-médio sportinguista ocupa a posição 6, sendo acompanhado nessa zona do terreno por dois médios de cariz claramente ofensivo - Adam Maher e Georginio Wijnaldum. Ainda assim, para além dos outros jovens, valerá também a pena acompanhar ao longo da época o trio do sector ofensivo:

 

Jürgen Locadia, o mais velho dos três da frente fará 20 anos em Novembro. É o típico #9 holandês, confortável de costas para a baliza, oferecendo apoios frontais, para depois surgir de frente para a baliza. Esconde-se nas costas dos defesas, para depois se desmarcar em diagonais curtas, finalizando com qualidade com ambos os pés.

 

Da geração de 94 temos Memphis Depay, que já vai iniciar a sua terceira época na equipa sénior, ao longo da qual se deve afirmar como uma das figuras da equipa e provavelmente da Eredivisie. Com experiência ao nível das seleções jovens - Europeu e Mundial de Sub-17 em 2011 e Europeu de  Sub-19 em 2013 - actua pelo lado esquerdo do ataque, sendo forte nas diagonais, procurando posição para finalizar com o pé direito. 

 

Zakaria Bakkali, nascido em 1996 e com uns extremamente jovens 17 anos, é um belga de origem marroquina, que surgiu pela primeira vez em palcos de maior visibilidade no final da época passada, no Torneio de Toulon. Conhece todos os segredos do controlo da bola e quase todas as fintas, superando os adversários com facilidade, principalmente em progressão, sendo potente nas mudanças de velocidade e de direcção, bem como na finalização.

 

 

Alberto Carvalho é um Treinador de Futebol que colabora regularmente com o 11para11. Escreve desde 2007 no "Bola Mesmo Redonda" e debruça-se sobre todas as vertentes do Beautiful Game.