Área Técnica
28
Mai

2013

Irrepetível?

Por Alberto Carvalho

 

Em Abril de 2012 o Vitória de Guimarães estava em agonia. Pouco mais de um ano depois está em euforia, com a conquista da sua primeira Taça de Portugal, num ano em que se previam grandes dificuldades desportivas e financeiras, mas onde só as últimas se fizeram sentir.
 
A época desportiva do Vitória de Guimarães é sem dúvida alguma um dos case study da época. Na cerimónia que decorreu na Câmara Municipal da cidade, o presidente do clube enalteceu o espírito de grupo, não só dos jogadores, da equipa técnica, directiva, mas também dos funcionários, salientando a capacidade de resiliência do "Grupo" e a importância dos indivíduos terem relegado para segundo os seus interesses pessoais em prol dos colectivos.
 
Ao longo da época, o treinador Rui Vitória centrou o seu discurso no espírito de equipa e na importância da equipa manter-se fiel à sua identidade, principalmente na hora das dificuldades. Após a conquista da final do Jamor, salientou a irreverencia da equipa, própria da juventude, como outro dos seus pontos fortes.
 
Face ao sucesso desportivo e às necessidades financeiras do clube, a delapidação dos recursos humanos já começou: Soudani (Dinamo Zagreb), Ricardo e Tiago Rodrigues (F.C.Porto). Certamente que outros se seguirão e até eventualmente o treinador, pelo que se coloca a questão: será repetível esta época desportiva na próxima temporada?
 
No onze que iniciou a final do Jamor, entraram 4 jogadores que início da época faziam parte das opções da equipa B (Paulo Oliveira, Kanú, Tiago Rodrigues e Ricardo) e um (André André) que na época transacta estava na II divisão B. Pode a equipa B, a formação e a prospecção garantir a reposição dos recursos humanos?
 
As linhas condutoras do processo, estão identificadas: O grupo acima do individual; Resistência à adversidade; Lealdade a uma identidade de jogo; Aposta nos jovens.
 
Depois da conquista da Taça de Portugal e para garantir um segundo ano rumo ao futuro, o Vitória precisa de conquistar o óbvio! Ou seja, manter os valores humanos que nortearam a época desportiva e assegurar recursos humanos com valor. Na cerimónia realizada na Câmara Municipal, falou-se no projecto 2022, ano de centenário do clube. Para acompanhar nos próximos 10 anos.
 
 
 
Alberto Carvalho é um Treinador de Futebol que colabora regularmente com o 11para11. Escreve desde 2007 no "Bola Mesmo Redonda" e debruça-se sobre todas as vertentes do Beautiful Game.