Área Técnica
08
Jan

2013

Direcção? Só com sentido!

Por Alberto Carvalho

 

No nosso dia-a-dia é comum atribuir o mesmo significado às palavras direcção e sentido. No âmbito da Física estas duas palavras expressam significados diferentes, Direcção - vertical, horizontal, circular - e Sentido - direita, esquerda, cima, baixo, horário, anti-horário.
 
A entrada de Jesualdo Ferreira no Sporting, enquadra-se neste raciocínio. Foi estabelecida uma direcção, leia-se intuito, mas desprovida de sentido, leia-se incongruente, dado que Godinho Lopes apresentou-o como Manager de todo o futebol do clube, caracterizando-o como "Treinador dos Treinadores"... e desde ontem é também treinador da equipa A...
 
O professor Vítor Maçãs, na sua tese de Doutoramento1 debruça-se sobre esta matéria, alertando para as diferentes designações existentes para um mesmo cargo, que vão de Director Desportivo ao Director Geral ou Executivo, passando pelo Director Técnico... e para a diversidade de funções associadas, em que as responsabilidades e competências, por vezes não estão delimitadas no universo de intervenção.
 
 
 
A figura de Manager tem uma conotação claramente anglo-saxónica, sendo Sir Alex Ferguson a melhor personificação desse conceito. Com base num orçamento, estabelecido pela Direcção Financeira, compra e vende jogadores e ao mesmo tempo treina a equipa. No que diz respeito à equipa, tudo depende dele. Definição estratégica e Operacionalização.
 
 
O Director Desportivo aproxima-se do Manager no âmbito da intervenção estratégica, nomeadamente no recrutamento e dispensa de jogadores, tendo em consideração a politica económica estabelecida pela Direcção Financeira, mas sem qualquer contacto no que diz respeito à operacionalização do treino. É um activo com uma forte preponderância estratégica no âmbito da gestão da política desportiva do clube, com competências em vários domínios, tais como:
  - definição da estratégia de operacionalização da política desportiva estabelecida;
  - determina  as relações com as diversas organizações e agentes intervenientes no universo futebolístico;
  - participa na elaboração do plano de acção técnico (modelos de jogo, de treino, de treinadores, de análise do jogo e de jogadores da equipa e dos adversários);
  - recrutamento dos recursos humanos;
 
De forma genérica, as suas funções fundamentais passam pelo cumprimento de quatro grandes operações: Planeamento, Organização, Direcção e Controlo da política desportiva do clube. 
 
O "Treinador dos Treinadores", normalmente denominado Director ou Coordenador Técnico, é um elemento da organização do clube situado mais próximo da operacionalização do que da definição estratégica, tal como acontece com o Director Desportivo, intervindo, por norma, no âmbito das equipas de formação, podendo também assumir a função de consultor técnico do Director Desportivo no âmbito da equipa A e/ou no Scouting.
 
Em qualquer circunstância, o Director Técnico é um especialista, que pela sua competência, conhecimento, experiência, prática e referências curriculares, tem uma autoridade reconhecida no domínio técnico-pedagógico, cujo desempenho profissional, por norma, é ocupado por pessoas com formação técnica na modalidade.
 
Daqui se influi, que tal como na Física, definir a direcção, entenda-se cargo, não é suficiente. Há que definir também o sentido, isto é, as competências da Direcção. Só desta forma a intervenção pode ser significativa, mesmo que não se atinja o sucesso desejado. Não chega ter uma bola, é preciso que pelo menos ela seja redonda...
 
 
1 - “O Director Desportivo nas Organizações do Futebol em Portugal: Caracterização da actividade dos gestores de desporto nos clubes de futebol profissional e não-profissional”
 
 
 
Alberto Carvalho é um Treinador de Futebol que colabora regularmente com o 11para11. Escreve desde 2007 no "Bola Mesmo Redonda" e debruça-se sobre todas as vertentes do Beautiful Game.