Área Técnica
18
Jun

2013

À primeira vista - Sunwoo e Changmin

Por Alberto Carvalho

 
Kim Sunwoo e Lee Changmin, são dois jovens médios, que  desenvolvem o seu futebol na zona central do meio campo da selecção de Sub-20 da Coreia do Sul, ocupando as posições 6 e 8 respectivamente, contando já no seu currículo com a conquista do Campeonato Sub-19 da Asian Football Confederation.
 
Kim Sunwoo (1,74m / 62kg), médio de 20 anos (19/04/1993) actua à frente da defesa, sendo forte nas divididas. Revela critério e capacidade de passe a curta e longa distância, no primeiro momento de
construção bem como na transição defesa-ataque, saindo bem em passe ou em condução após a recuperação da posse de bola. Não sendo um 6 muito posicional, preenche bem essa zona, apesar de por vezes não estar bem posicionado, principalmente no momento de transição ataque-defesa o que o impede de ser mais eficaz nesse detalhe do jogo. Esta situação decorre principalmente da grande disponibilidade física, característica dos Coreanos, que o leva a querer estar em mais sítios do que deve. No entanto, face aos seus 20 anos é algo que pode ser perfeitamente corrigido.
 
Lee Changmin (1,70m / 60kg), é já aos 19 anos (20/01/1994) o típico médio que liga o sector intermédio ao ofensivo, evidenciando também grande disponibilidade física. Pensa e executa a construção e definição do jogo, gosta de pegar na bola e no jogo, fazendo-os chegar ao sector ofensivo por via da condução ou do passe. Revela alguma criatividade, embora não seja jogador de último passe. Tem um drible curto que lhe permite segurar a bola, precisão de passe e capacidade de remate, sendo responsável por quase todas as bolas paradas junto da área adversária. No entanto, precisa de evoluir na qualidade de gestão do ritmo de jogo, sobretudo na temporização do passe.
 
 
Mais do que tentar descobrir estes jovens na imagem acima, vale a pena acompanhá-los no Mundial de Sub-20 que se inicia na 6ª feira, onde vestirão a camisola com o mesmo número da posição que ocupam na estrutura da equipa. Valerá a pena vê-los, não como uma opção para uma primeira equipa, mas como um recurso humano a integrar numa equipa B, tendo em vista o seu desenvolvimento e eventual entrada posterior na equipa A.

 

 

 

Alberto Carvalho é um Treinador de Futebol que colabora regularmente com o 11para11. Escreve desde 2007 no "Bola Mesmo Redonda" e debruça-se sobre todas as vertentes do Beautiful Game.