A Selecção
29
Jul

2013

Calor a mais, calor a menos

Por José Miranda

 

O verão futebolístico está prestes a chegar ao fim e o início do campeonato está apenas a três semanas de distância.


Numa pré-época que começou quente com reforços em abundância a serem anunciados cedo na silly season, uma raridade em Portugal e fruto de algum planeamento que já se começa a descortinar nalguns clubes, e que tem vindo a esfriar com o início dos jogos amigáveis, com a excepção do Paços de Ferreira-Newcastle que envolveu tentativas de estrangulamento, tivemos alguns destaques que são recorrentes do tecido histórico do futebol português:

- Bruma tentou sair a custo zero do Sporting invocando, uma novidade, um contrato assinado com idade de menor e a duração máxima estipulada para esse contrato. Este motivo junta-se a outros como "não tenho condições psicológicas" e "não consigo andar de avião" na já extensa lista de razões apresentadas por futebolistas em Portugal para rescindir contracto unilateralmente. Oblak gostou tanto que invocou o mesmo motivo para sair do Benfica. A comunicação social, naturalmente, tentou logo incendiar a atmosfera dizendo que seriam ambos apresentados no Porto.

- Pedro Emanuel saiu de Coimbra mas encontrou nova casa em Arouca. Na cidade dos Estudantes continuou Sérgio Conceição. A Costinha foi dada uma oportunidade de ouro após o seu trabalho na descida do Beira Mar na época passada. Quem não teve essa oportunidade foram todos os outros treinadores em Portugal, os mesmos que também não tiveram acesso ao curso de nível IV para que alguns destes colocados o pudessem tirar mesmo não tendo o nível III sequer.

- Ainda neste capítulo, Abel Xavier foi apresentado como novo treinador do Olhanense, depois de alguns anos afastado das lides futebolísticas. Além de continuar com o look "Rei Leão", que ficará para sempre associado a uma cabeçada à figura de Barthez e uma tentativa de disfarce à Gary Neville de um penalty cometido, continua também a ter o melhor agente da história do futebol - LA Galaxy, Middlesbrough, Roma, Hannover 96, Galatasaray, Liverpool, Everton, PSV, Oviedo, Bari, Benfica, Estrela da Amadora e Sporting também servem de prova.

 

Nas etapas próprias da pré-epoca, a contagem de reforços apontados aos "3 Grandes" já chegou aos três dígitos, incluindo "clássicos" como Funes Mori ou Stracqualursi e ainda um indonésio, provavelmente "o melhor jogador indonésio da actualidade". Os últimos dias trouxeram-nos também aquilo que em breve deverá ser alcunhado de "Pizzigate", mas abordaremos isso mais à frente.

O Sporting de Braga andou a brincar aos guarda-redes e acabou por ficar com Eduardo. Cássio assinou para ser titular, esteve prestes a ser emprestado e acabou por rescindir contracto de mútuo acordo, com bocas de parte a parte durante este processo mas em que acabaram todos amigos. Mesmo assim foi melhor tratado que Salin que, consta, deixou a sua viatura no Estádio Axa quando foi de férias e quando voltou já não fazia parte dos planos da equipa minhota.

Em Arouca temos uma equipa que quer fazer melhor que o Estoril no ano de ascenção, pelo menos a julgar pelas palavras de Romário - "Venho para lutar pelo título!" - ou pelo menos igual conforme declarou o ex-Barcelona Balliu ao site do clube.

 

Para os mais dedicados às teorias da conspiração, lançamos aqui três daquelas que motivam pelo menos duas horas de conversa de café:

- a estória que tem sido falada acerca do passe de Roberto, o "pés de cimento" que levou a uma suspensão de Pedro Henriques por parte da SportTV, que parece que nunca saiu das mãos do Benfica ainda vai fazer correr muita tinta e de certeza que irá meter a CMVM ao barulho.

- também na Luz, compraram-se os direitos de transmissão televisiva de outro clube, embora de uma divisão inferior. Este precedente parece não incomodar muita gente em Portugal, tirando JNPC, mas também a expressão "conflito de interesses" é muito mais lata cá que noutros sítios.

- no Dragão enviam-se jogadores para Madrid, para que possam tratar dos seus vistos, em dia de visita da Autoridade Antidopagem de Portugal, juntando mais achas à fogueira que Walter Casagrande reacendeu há pouco tempo.

 

Aqui pelo burgo, o 11para11, ainda que ainda em fase de recrutamento, já começa a dar um ar da sua graça e a cativar mais alguns leitores. Além do direito a nomeação honrosa n'a Barbearia do Senhor Luís, onde se fala um pouco de tudo mas onde não sei se se corta mesmo o cabelo, fomos "descobertos" pelo primeiro #10 com direito a ensaio no 11ara11. Naquilo que foi o verdadeiro highlight da pré-época, Zé Gancha leu e gostou, ainda que tenha discordado do tamanho da barriguinha.

Numa pré-época que tem decorrido ao sabor do nosso verão, quente no início e algo fresquinha a partir daí, estamos quase a chegar ao climax da mesma. Estamos a chegar àquele ponto em que o Futebol, o com significado e só com três substituições para cada lado, está mesmo aí à porta.

Estamos cheios de saudades...