A Selecção
20
Jun

2013

11's do Ano - Rookies

Por O Especialista

 

Damos hoje destaque àqueles jogadores que se estrearam este ano na Liga Zon Sagres. "O Especialista" correu as mugshots de todos aqueles que nunca tinham jogado no primeiro escalão português e chegou a este 11. A brilhante época do Estoril no seu ano de regresso à primeira divisão teve tradução nesta lista preenchendo mais de meia equipa. 

 

 

Vagner já foi aqui mencionado na semana passada. Seguríssimo, com bons reflexos e às vezes com aquela pontinha de sorte que desvia bolas para a barra, mostrou sempre serenidade na intervenção que efectuou a seguir um erro. Numa posição em que a memória curta é vital, essa parece ser mais uma a juntar a muitas outras qualidades que possui.

 

Na direita da sua defesa tinha Anderson, o "Dani Alves" d'a Linha. Lateral forte fisicamente, até um pouco robusto, revelou uma disponibilidade física enorme para fazer quilómetros para cima e para baixo. O seu desempenho não teve reflexo estatístico, mas o jogo carrilado para cima não escapa ao olho especializado.

 

Mais um repetente do 11 Revelação, Paulo Oliveira deu-nos momentos suficientes para pensarmos que poderá estar ali um patrão de futuro, não só para o Vitória de Guimarães como para "A Selecção". A tranquilidade demonstrada em campo na turbulenta época vimaranense fora dele ajuda também a perceber onde poderá chegar.

 

Hoje já com outra camisola ao peito, Steven Vitória foi o centralão que manteve a ordem na defesa estorilista. Além disso é também o centralão que precisa de marcação individual em todas as bolas paradas e ainda bate todos os penalties, com elevado índice de aproveitamento. O seu estilo não é muito lusitano, mas também cresceu noutras paragens.

 

Na esquerda desta defesa tivemos outro exímio batedor de bolas paradas. Jefferson defende o q.b. para compensar a sua clara apetência atacante. Com um pé canhoto daqueles, permite-se às vezes jogar, como diz o Pedro Henriques mas não o árbitro, de cadeirinha, só a mandar bolas ao longo da linha ou para a área, tal a sua qualidade de colocação de bola.

 

Numa época triste da Académica, em que nada correu bem, Makelele foi dos poucos que sobressaiu. Joga mais como interior que o seu homónimo mas fez jus à alcunha que trouxe da Terra de Vera Cruz, não só fisionomicamente mas também na forma como se entrega ao jogo, mostrando ser um pitbull dos bons.

 

Tiago Rodrigues é o último dos que se reveleram logo no ano de estreia e parece ser já um dos preferidos d' "O Especialista". Com qualidade no passe, curto ou longo, reflectida em livres laterais ou frontais, com remate forte e colocado, embora ainda inconstante, e pulmão que chegue, O "Pirlo do Berço" parece ter tudo para chegar ao topo.

 

Apesar dos apenas 16 jogos a titular, Carlos Eduardo também foi peça preponderante no Estoril. Muitas vezes usado como um super sub no início da época, acabou por mostrar o suficiente para passar de ser o primeiro a entrar para ser o primeiro a sair. Remate inesperado e violento são o cartão de visita.

 

Internacional peruano, Hurtado chegou ao Paços de Ferreira um pouco por baixo do radar da opinião pública. Joga nas 3 posições da frente e a sua combo físico-técnica é muito complicada de lidar, sobretudo para laterais mais frágeis. Os 8 golos marcados, para quem joga nas alas e que ainda passou uns jogos de castigo no banco, acabam por ser muito bons.

 

Um dos maiores candidatos a MVP desta época, Jackson chegou, viu e marcou. Só não jogou 15 minutos do total da época, o que é impressionante para um ponta-de-lança, e com 26 golos marcados, para os quais bisou 4 vezes e ainda juntou 1 hat-trick, não é a ligeira perda de fulgor no final que retira brilho à sua estreia. E ainda marcou o golo do ano.

 

Luís Leal fecha este plantel e também o leque de estorilistas em maioria nesta lista. Detentor de uma capacidade física acima da média, não só é muito movimentado como também consegue jogar de costas para a baliza a segurar a bola, algo que foi crucial para o Estoril jogar como jogou. 10 batatas na estreia prometem muito para o próximo ano.