A Selecção
25
Jun

2013

11's do Ano - Portugueses da 2ª Liga

Por O Especialista

 

Agora que temos uma tilt room só para "O Especialista" ir desabafar acerca de nomes que saem das suas listas como números do Bingo, a redacção do 11para11 anda muito mais calma. Depois de um fim-de-semana com o nosso scout trancado com um punching bag com a foto do João de Deus (novo treinador do Gil e principal responsável pelo ataque aos destaques do 11para11), fomos encontrá-lo na 2ª feira a regar o jardim, pelo que a catarse parece ter resultado.

Chega agora a vez dos portugueses que ou andam perdidos na antigamente Orangina, nunca tendo sido observados por ninguém, ou então cujo empresário não é mexido o suficiente no cerne do futebol português mas a quem a repercussão da crise em Portugal veio proporcionar uma nova oportunidade de trabalho. Neles encontramos algumas pérolas desde antigas promessas a jogadores com ADN de primeira divisão, raridades do futebol português e ainda um personal favourite do nosso editor.

Na baliza do Tondela, Marafona teve a oportunidade de jogar minutos mais importantes do que teria jogado no Marítimo B e mostrou muitos argumentos para substituir Salin, sendo inclusive a preferência do nosso maritimista de serviço. Imponente fisicamente, mostra grande maturidade nesta função específica para a idade.

Luís Aurélio é um polivalente da direita podendo ocupar posições nas 3 linhas. À semelhança do seu irmão gémeo do Nacional, brilha mais quando conduz já lançado de trás do que após receber a bola parado no entanto se o seu "clone" é jogador de primeira não encontramos algum motivo para que Luís não o seja também. São iguais!

Tal como Gonçalo Santos do Estoril, também Romeu é um central de origem adaptado a pitbull. Fala-se que pode ter a possibilidade de ouvir o hino da Champs este ano, mas no passado jogou a nível elevado no Aves mesmo tendo ficado na memória do público em geral (só visual porque ninguém prestou atenção ao nome do rapaz) por um atraso na Luz que matou o sonho da Taça do Aves.

1 golo a cada 5 jogos é o cartão de visita de Rúben Fernandes, que além de perigoso no jogo áereo e seguro lá atrás, também é canhoto, uma preciosidade num central. Depois de 10 anos a representar o clube do pai e da terra, está de malas aviadas para o Estoril. Marco Silva, que também "domina" a Segunda Liga, já deve sonhar com Rúben a bater penalties à Steven.

Luís Tinoco fez apenas um jogo na Primeira pelo Beira-Mar em 10/11 e ficou logo registado na base de dados de alguns de nós. É o protótipo do lateral esquerdo moderno, com grande apetência ofensiva e qualidade no cruzamento mas também com a capacidade física (1,86m) para jogar atrás e encostar aos centrais em momentos de aperto.

O "Lampard" do Restelo fez uma época de sonho no ano da subida do Belenenses. Aos 26 anos, Fernando Ferreira é "O Patrão" do meio-campo azul, jogando muitas vezes à Michael Thomas - atrás, sentado no círculo central - mas com uma capacidade excepcional de organização e reconhecimento de vantagens. Tal como o londrino que o alcunhou, tem aquele faro de golo (10 este ano), aquela apetência para identificar alguns momentos específicos e entrar área dentro para finalizar.

Tiago Silva é outro que vai entrar na Liga Zon pela mão do Belenenses, onde a sua presença também se fez sentir ao meio. Formado num dos "grandes" mas sem espaço para crescer, demonstra uma quantidade de movimento enorme em campo, não pára um segundo para ajudar colegas sem linhas de passe ou libertar alguém com qualidade, normalmente para as alas.. Um maratonista com pezinhos.

Já não é notícia para ninguém devido ao muito bom ReportTV que lhe foi dedicado (cujo higlight foi com o Zé, em grande como sempre: "Jankauskas, hoje trouxeste o teu filho para treinar?") mas este ano Márcio Sousa decidiu, finalmente, voltar a partir a loiça toda, com regularidade. Independentemente da sua vontade ou falta dela, há muito poucos Jogadores assim, com J grande e tudo, no nosso escalão principal, daqueles que às vezes resolvem ou fazem resolver um jogo.

Rafa tornou-se hoje o reforço #100 da tabela da Silly Season ao ser mencionado para o Sporting depois de dado garantido no homónimo de Braga. Um dos que fez brilhar os olhos d' "O Especialista" durante as provas de selecção, tem tudo para brilhar em qualquer um destes, jogando muito bem nas 3 posições da frente, ainda melhor como vagabundo do ataque.

Mais um avançado saído do Santa Maria, pequeno clube em Barcelos que já nos deu Hugo Vieira e Nelsón Oliveira e é um daqueles clusters do futebol português, Paulinho é mais centravanti do que striker na forma de jogar mas revela dotes de goleador. Até possui aquela morfologia típica dos pontas azzuri como Gilardino ou Super Pippo. Vai regressar a Barcelos, mas para jogar no Gil Vicente agora.

Diogo Viana foi uma das peças envolvidas no negócio Postiga, mas nunca vingou no Porto. Os mais de 3200 minutos jogados ajudaram-no a concretizar aquilo que sempre prometeu. Um ala acutilante, com facilidade no mano a mano, mas com o balanço necessário entre forçar e envolver. Mais um que o "Pai" da Santíssima Trindade de treinadores que actualmente existe entre os primodivisionários já levou para Barcelos.